Páginas

sábado, 18 de abril de 2015

Prude vai aparecer em rede nacional domingo. Estrelando: bodanha e sua quadrilha

No próximo domingo, conforme chamada do Fantástico, o quadro 'Cadê o dinheiro que estava aqui?', vai mostrar para todo o Brasil como foi a prisão do Bodanha e como agia sua quadrilha, com imagens do GAECO cedidas à Globo. A vergonheira vai ser grande! 

http://g1.globo.com/fantastico/quadros/Cade-O-Dinheiro-Que-tava-Aqui/index.html

A lista de denunciados, além de Gilvan



Bodanha e testemunhas dão os canos na câmara. Mas da justiça não terá como escapar

Como já era previsto Gilvan e suas testemunhas deram os canos nos vereadores que ficaram a ver navios na sessão de sexta 17/04, onde se pretendia colher os depoimentos dos mesmos sobre o maior roubo da história de Prudentópolis. Alguns dizem que Gilvan se internou num hospital para não comparecer. O demais não se sabe quais os motivos alegados, já que a câmara não publicou os motivos aceitos. Foi marcado para dia 30/04 outra tentativa de ouvir Gilvan e suas testemunhas que, é claro, certamente acharão outra desculpa para não irem. 

FOGE DA CÂMARA MAS DA JUSTIÇA NÃO

Na próxima semana, após o feriado, provavelmente, no 1º dia útil, Gilvan terá que se apresentar à justa e levar sua defesa na ação criminal a qual responde no TJ-PR. Lá, não vai ter como se fingir de doente, por que senão vira à revelia, e aí vai se complicar muito mais do que já está. 

Todos se perguntam por que Gilvan não foi preso de novo já que está excedendo as condições de sua liberdade provisória ao mexer os pauzinhos e tumultuando os processos contra ele na cidade? Além do mais, por que há tanta malemolência na câmara no sentido de não pegar mais pesado com o alcaide afastado? Por que, às vezes, dá-se a impressão ao povão, que tudo é um grande circo onde pode dar em nada. 

Contudo, cada comissão tem 90 dias, 03 meses, para concluir os trabalhos. Ha paciência até lá. 

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Gilvan pede suspensão da sessão na justiça e Juiz nega pedido

Gilvan foi condenado por Improbidade Administrativa junto do ex-secretário de Educação e mais 02 empresários, pelo Juiz de Direito Ronney Bruno dos Santos Reis, 'o Sérgio Moro' de Prudentópolis. 

Gilvan ainda pode ser condenado pela ação do GAECO/MP por 23 crimes cometidos na Operação Caçamba e pode ser cassado pela Câmara. 

Informações de bastidores dão conta que Gilvan contratou vários advogados caríssimos para tentar reverter a situação e até voltar para a prefeitura. Mas, sem sucesso até agora. 

Além disso tudo, Gilvan enfrenta várias comissões processantes instaladas na câmara de vereadores, as quais podem resultar na cassação de seu mandato.  Nesta sexta 17/04 terá audiência de testemunhas de Gilvan na câmara as 13:30, aberta ao público. 

Contudo, dia 13/04/2015, Gilvan entrou com Liminar na Justiça para suspender a sessão e levou um grande INDEFIRO do exímio Juiz, o Sérgio Moro de Prude, Dr. Ronney Bruno dos Santos Reis. 

Gilvan alegava que não podia comparecer na sessão para dar esclarecimentos, solicitando ainda a suspensão da sessão! Graças do Dr Ronney, Gilvan não tevê sucesso na empreitada malemolente.

AS TESTEMUNHAS DE GILVAN 

Gilvan escolheu a dedo 10 amiguinhos, alguns denunciados pelo GAECO. 
  1. Rodson Luiz Lopes, residente em Curitiba; 
  2. Reynaldo Rossinholli Filho, residente em Curitiba; 
  3. Rivail Genar Feliciano, residente em Wenceslau Brás; 
  4. Luiz Antonio Bertussi Filho, residente em Curitiba; 
  5. Manoel José da Silva Neto, residente em Curitiba; 
  6. José Antonio da Costa, residente em Brasília; 
  7. Leandro Gomes da Silva, residente em Curitiba; 
  8. Antonio Nilceu Rodrigues, residente em Prudentópolis; 
  9. Roberto Cézar Pinto, residente em Ponta Grossa; 
  10. E Florido Antonio Kovalski, residente em Araucária. 

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Gilvan, Ex-secretário de Educação e mais 02 empresários são condenados pela justiça

As condenações, em primeira instância, referem-se aos direcionamentos de licitações e outras ilicitudes cometidas pelo prefeito afastado, Gilvan Agibert, o ex-secretário de educação, Leopoldo Volanin, Luciana Rossetin Antônio Ltda e Supermercados Saviski Ltda ainda em 2010 e caneteadas pelo então Promotor de Justiça da comarca, Dr. Eduardo Cambi e agora sentenciadas pelo Juiz de Direito Dr. Ronney Bruno dos Santos Reis em 03/04/2015. 

Na época, foram feitas inúmeras denúncias por cidadãos ao MP, tendo repercutido a nível estadual através da Gazeta do Povo (Reveja Aqui)

Foram duas ações que geraram as condenações

A primeira ação proposta pelo MP-PRfoi sobre as irregularidades em licitações cometidas pelo prefeito Agibert, com a participação no esquema do secretário municipal de educação, Leopoldo Volanin, e das empresas Luciana Rossetin Antônio Ltda e Supermercados Saviski Ltda. Ficou comprovado pelo MP-PR, que havia atrasos na publicação de algumas edições do Diário Oficial da Prefeitura para dar aparência de legalidade às licitações. Em alguns casos, por exemplo, só a empresa Luciana Rossetin Antônio ficou sabendo do certame e, como única a participar, praticou o maior preço possível. Já o Supermercados Saviski foi beneficiado por dispensa indevida de licitação. A Promotoria chegou a advertir o prefeito para mudar a forma de condução das licitações, sem sucesso. 

Na segunda ação, o MP-PR, comprovou a publicidade pessoal com verba pública, contra o prefeito e o secretário Volanin. O MP-PR mostrou que os dois políticos foram beneficiados pela publicação de um boletim informativo da Secretaria Municipal de Educação que apresentava uma matéria com foto que induzia o leitor a acreditar que foram os dois agentes políticos os responsáveis pela conquista de cinco ônibus para o transporte escolar na cidade, que eram uma doação do governo estadual.

A Promotoria ressaltou, na época, que publicidade feita com dinheiro público não pode haver imagens que caracterizem promoção pessoal. A assessoria da prefeitura confirmou na época que havia uma foto em que aparecia o prefeito Agibert, o deputado estadual Antonio Anibelli, o prefeito de Irati, Sergio Luiz Stoklos, e o então governador Roberto Requião, entregando as chaves dos ônibus aos prefeitos. 

Trechos da decisão que condenou Gilvan e os demais




Transitada em julgado, oficie-se à Justiça Eleitoral para os efeitos da suspensão dos direitos políticos dos requeridos Gilvan Pizzano Agibert e Leopoldo Volanin, bem como oficie-se a Administração Pública para fins da perda do cargo dos requeridos e os entes Públicos acerca da proibição de contratar com o Poder Público e receber benefícios fiscais ou creditícios pelo prazo de cinco anos por todos os requeridos. Cumpram-se as demais disposições do Código de Normas da Corregedoria Geral de Justiça. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Prudentópolis, 03 de abril de 2015. Ronney Bruno dos Santos Reis Magistrado. 

RESUMINDO: TARDA MAS NÃO FALHA. 

Testemunhas de Gilvan devem depor na sexta. Quem vai abrir a caixa preta?

A sessão será aberta ao público as 13 de horas da próxima sexta 17/04/2015, na câmara municipal. 

Gilvan indicou dez testemunhas em sua defesa: 

  1. Rodson Luiz Lopes, residente em Curitiba; 
  2. Reynaldo Rossinholli Filho, residente em Curitiba; 
  3. Rivail Genar Feliciano, residente em Wenceslau Brás; 
  4. Luiz Antonio Bertussi Filho, residente em Curitiba; 
  5. Manoel José da Silva Neto, residente em Curitiba; 
  6. José Antonio da Costa, residente em Brasília; 
  7. Leandro Gomes da Silva, residente em Curitiba; 
  8. Antonio Nilceu Rodrigues, residente em Prudentópolis; 
  9. Roberto Cézar Pinto, residente em Ponta Grossa; 
  10. E Florido Antonio Kovalski, residente em Araucária. 

Somente após ouvir todas as testemunhas de defesa, é que então será ouvido o prefeito afastado, para após, a comissão emitir o relatório final opinando pela cassação ou arquivamento do processo, o qual terá uma sessão especial para esse fim, em data a ser designada dentro do prazo para os trabalhos.

Nos bastidores, Gilvan tenta impedir a realização da sessão através de seus advogados. Além disso, boatos correm de que o alcaide afastado tenta voltar ao paço municipal, inclusive teria como carta na manga um dossiê contra 10 vereadores e o vice-preeito Adelmo Klosowski, atualmente empossado. 

Na prática, o raciocínio é: Gilvan tá na fossa, se cair pode tentar levar quem ele conseguir junto.  (Com informações da Câmara de Prudentópolis) 

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Adelmo faz o que Gilvan não fazia: 'confere obras e escuta o povo'.

Além disso, tem ocorrido reuniões nos bairros e comunidades do interior para levantar as prioridades e executar o que é urgente para depois ir aparando as arestas, segundo a prefeitura. Adelmo também tem feito visitas surpresa em diversos setores da prefeitura o que é uma coisa positiva pois assim os empregados do povo, pagos com nossos impostos tem que estar espertos e produzir, atender bem o povo e fazer acontecer. Senão, rua. 

Mas tem que fazer muito mais. Ainda é cedo para dizer qualquer coisa, antes que cassem o alcaide afastado e muito cedo para fazer qualquer análise da atual gestão. 

O atual prefeito de Prudentópolis, Adelmo Klosowski (PR) tem feito o que o prefeito afastado em processo de cassação na câmara, Gilvan Agibert (sem partido) não teve a preocupação de fazer, ou seja, conferir se os trabalhos estavam sendo bem executados pela prefeitura e ir até a população, ouvi-la e buscar, mesmo com os parcos recursos atuais, fazer o que for preciso para melhor a situação da população que já anda bem desacreditada da política (Vide protestos nacionais contra o governo Dilma e os protestos estaduais contra deputados e o governador Beto Richa). 

De fato, nesse momento de turbulência na política nacional, o governante, isto é, o funcionário do povo que for até o povo, de cara e ficha limpa, como é o caso atual em Prudentópolis, no Centro Sul do Paraná, e fazer o que é preciso fazer, terá uma larga vantagem sobre os que discursam, teorizam ou sonham em fazer. 

Atualmente, em Prudentópolis, devido ao rombo, ainda incalculável, deixado pela quadrilha que operava dentro da prefeitura com o prefeito afastado Gilvan Agibert e mais 29 pessoas, incluindo empresários e funcionários públicos, a atual gestão pediu autorização à câmara para um empréstimo na ordem de R$ 8,5 milhões visando arrumar algumas coisas que estão capengas, ou melhor, que foram deixadas abandonas por Gilvan. O povo prudentopolitano espera que a partir de agora que as coisas funcionem de verdade. 

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Município pede autorização da câmara para emprestar R$ 8,5 milhões

Buscando dinheiro para cobrir os rombos feitos por Gilvan e tentar arrumar um pouco a cidade>>>

Em reunião realizada no “plenarinho” da Câmara Municipal de Prudentópolis, entre o Prefeito Municipal Adelmo Klosowski, com o Presidente Júlio César Makuch e vereadores, foi explanado sobre o projeto de lei encaminhado pelo Poder Executivo Municipal, o qual solicitou autorização legislativa, para o Município de Prudentópolis contratar junto à Agência de Fomento do Paraná S/A, operação de crédito até o limite de R$ 8.540.000,00, cujos recursos serão utilizados para pavimentação asfáltica em diversas vias públicas do centro, vilas e bairros de nossa cidade, reforma completa do Ginásio de Esportes Gilmar Agibert e reforma e revitalização do lago municipal. 

O pagamento das parcelas se inicia em 2016 e será concluído em 2023, com desconto mensal dos repasses do ICMS – Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – e do FPM – Fundo de Participação dos Municípios -. Segundo o prefeito Adelmo justificou aos vereadores, havia um pedido de empréstimo autorizado pela câmara há algum tempo, o qual não foi concretizado, em virtude da questão documental que não foi concluída em prazo hábil. Na época, também se previa a reforma do ginásio de esportes e pavimentação, questões que, segundo o prefeito, são extremamente necessárias.

 “Prudentópolis tem apenas um ginásio de esportes para sediar eventos e o mesmo se encontra com sua estrutura precária, necessitando reforma completa urgente. Com relação às ruas, a pavimentação precisa alcançar mais regiões da cidade, levando esta importante melhoria”, completou Adelmo. 

Por sua vez, a questão do lago municipal é de pleno interesse público, envolvendo aspectos ambientais, de infraestrutura e urbanismo, e há de se implementar as obras necessárias. 

MUDANÇA: AO INVÉS DE ALUGAR, PREFEITURA VAI COMPRAR 03 CAMINHÕES 

Os projetos para revitalização do lago reivindicados junto ao governo, bem como os recursos disponíveis tiveram seus prazos expirados devido à falta de habilitação documental do município e foram perdidos, tendo de a obra ser custeada agora pela municipalidade. Adelmo também informou aos vereadores que a prefeitura está fazendo aquisições com recursos próprios para agilizar alguns serviços emergenciais. “Vamos licitar a compra de três caminhões traçados para o parque de máquinas, com compra parcelada e um caminhão equipado para manutenção da rede de iluminação pública, a qual terá equipe própria da prefeitura para esse serviço. 

Assim, não pagaremos aluguel de caminhões e de serviços de manutenção, economizando dinheiro e adquirindo esse patrimônio”, comentou o prefeito. Os vereadores fizeram diversos questionamentos sobre a questão, qualificando o pedido de empréstimo como viável para as obras pretendidas e dentro dos parâmetros de capacidade de endividamento do município. O Presidente Júlio Makuch salientou que essa ampla explanação sobre a matéria pelo Executivo, serviu para esclarecer as dúvidas existentes para a votação da matéria. (Informações da Câmara de Prudentópolis) 

Sanepar ativa novo sistema de abastecimento em Prudentópolis

Agora vai acabar o problema de falta d´água, será? 

Como havia programado anteriormente, a Sanepar promoveu na última terça-feira, 07, a ativação do novo sistema de abastecimento de água tratada implantado no Município de Prudentópolis, e que envolve a obra de ampliação da captação de água junto ao Rio dos Patos, elevação das bombas e remodelação do sistema elétrico, aumento da rede distribuidora, construção de um novo reservatório na Rua Domingos Luiz de Oliveira, novo módulo de tratamento de água na estação, e bombas de elevação em vários pontos da cidade, com vistas a suprir o abastecimento em regiões mais altas. Durante todo o dia, uma equipe composta por técnicos e funcionários da Sanepar, além de empresas contratadas, fizeram testes de bombeamento e de suprimento de água desde a captação até as redes distribuidoras, para avaliar o comportamento e capacidade de resistência dos novos equipamentos e materiais, observando se não havia problemas de pressão fora dos padrões ou vazamentos em virtude de ruptura de tubulações, além da regulagem e aferição de todo o sistema. Para acompanhar de perto este trabalho, o Presidente Júlio César Makuch, acompanhado dos vereadores José Petez, Maurício Bosak, Valdir Krik, Marcos Roberto Lachovicz, Osmar Pereira, e do Vereador licenciado Adriano Cardozo, além do Prefeito Adelmo Luiz Klosowski, e o Secretário Municipal do Meio Ambiente, Alex Fabiano Garcia, estiveram em visita às unidades da companhia de abastecimento, onde observaram as explanações dos técnicos sobre todas as etapas cumpridas até agora. “Praticamente foi uma inauguração extraoficial do novo sistema de abastecimento de água, já que a obra principal foi concluída e colocada em funcionamento, para suprir os problemas constantes de falta de água na cidade”, comentou o Presidente Makuch. (Informações da Câmara de Prudentópolis) 

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Prudentópolis registra mortes violentas nas últimas horas

Era uma vez, uma cidade pacata...

Um dos casos refere-se a morte do jovem Evandro da Cruz de 20 anos, o qual foi atropelado na BR-373, na noite de 05/04/2015, após suposta briga com a namorada. Relatos dão conta de que o mesmo teria descido do veículo que dirigia, transtornado, sendo acertado em cheio por um veículo que passava na rodovia. Estranhamente, a namorada do rapaz não foi encontrada no local. Outro caso refere-se a morte de Vilson Costa Rosa, de 33 anos aproximadamente. Na manhã de 06/04/2015, o mesmo levou 5 tiros e morreu sentado num banquinho em em frente ao mercado Erdmann. Ninguém sabe quem é o atirador e qual o motivo do assassinato. De fato, Prudentópolis não é mais aquela cidade pacata que todos conheciam. (Com informações do Corpo de Bombeiros) 

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Ranger Preta antes usada para Bodanha ir a bares, agora serve ao povo de Prudentópolis

Eis que a famosa Ranger Preta, pertencente ao patrimônio municipal, que o prefeito afastado, Gilvan Agibert, (antes de ser afastado) usava costumeiramente para ir a bares, lanchonetes e 'zonões' locais,  agora serve à população de Prudentópolis. (Foto meramente ilustrativa de modelo similar a Ranger Preta da prefeitura)

O detalhe, é que o atual prefeito Adelmo Klosowski (PR), usa muito mais o próprio carro particular para se deslocar pela cidade, preferindo deixar o veículo oficial para uso exclusivo do município, como já é de conhecimento público.

Atualmente, a Ranger Preta,  que sempre era vista estacionada na frente dos botecos, agora passa por uma revisão mecânica correta e não é mais utilizada para aquelas práticas, malemolentes, imorais e ilegais como fazia Gilvan.

Para se ter uma idéia dos abusos e dos desleixos de Gilvan, outro veículo da frota municipal já chegou a ficar retido no posto da PRF por falta de regularização dos documentos. E a própria Ranger Preta usada por Gilvan ficou retida na concessionária durante revisão, por falta de pagamento. Além disso, prefeito afastado, Gilvan Agibert, já responde Ação Civil Pública por usar veículo oficial, (Parati placas AUJ 5752) para suas 'putarias'. Reveja: MP-PR apresenta três ações por ato de improbidade administrativa contra o prefeito

Ao que parece, agora, o patrimônio público começa a ser respeitado na promissora cidade de Prudentópolis. (Informações de Conexão Centro Sul) 

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Quatro comissões visam a cassação do prefeito afastado pela Justiça

Cada comissão terá até 90 dias para emitir parecer. Obviamente, será feito todo o trâmite para depois se chegar a um relatório, tendo em vista o direito de ampla defesa do Bodanha. Na prática, as comissões servem para isso, apurar os fatos e contribuir para cassar ou inocentar o prefeito. 

NO QUE VOCÊS APOSTAM? 

Além da Comissão Processante número 002/2015, instalada contra o Prefeito Municipal Gilvan Pizzano Agibert, afastado do cargo por determinação judicial, a qual foi constituída em razão do recebimento pelo plenário da denuncia formulada pelo cidadão Mauro Luiz Mehl em face do Prefeito Municipal Gilvan Pizzano Agibert, na sessão ordinária de 02 de março de 2015, mais três comissões processantes foram criadas na sessão legislativa de segunda-feira, 30. 

Esta comissão número 002 é composta pelo Presidente: Vereador Valdir Krik, Relator: Vereador Marcos Vinicio dos Santos, Secretario: Vereador João Michalichen Neto, e apura os fatos da prisão em flagrante do prefeito pelo GAECO, na Capital do Estado, quando de recebimento de propina da empresa Transresíduos. 

A mesma já recebeu a defesa prévia do acusado e deliberou pelo prosseguimento da denúncia, iniciando agora com a instrução dos autos e oitiva de testemunhas e denunciado. As outras três Comissões Processantes criadas na sessão legislativa de segunda-feira, 30, após aprovação em Plenário, são todas com base no Decreto Lei número 201/67. 

OUTRAS DENÚNCIAS ASSINADAS PELO VEREADOR DARLEY

As denúncias foram recebidas na secretaria da câmara e se fundamentam nas provas relacionadas aos fatos denunciados na investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO –, desencadeadas pela “Operação Caçamba”, a qual culminou com o oferecimento de denúncia em Ação Penal perante a Vara Criminal da Comarca de Prudentópolis, assim como denúncia crime em face do prefeito municipal perante o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. 

PRESIDÊNCIA DECLARA VEREADORES IMPEDIDOS DE VOTAR POR ENVOLVIMENTO DIRETO OU DE PARENTES NA OPERAÇÃO CAÇAMBA

Durante o processo de recebimento das mesmas em Plenário, e apreciação pelos vereadores, a Presidência declarou o impedimento dos Vereadores José Petez e José Adilson dos Santos, os quais são denunciados no mesmo processo crime que originou as denúncias contra o prefeito. Embora os fatos não sejam relacionados aos vereadores, tem-se de que o fato de serem denunciados no mesmo processo crime possa levar a entendimento de que o resultado possa beneficiá-los. Também ficou afastado por impedimento na análise o Vereador Luciano Marcos Antonio, cujo mesmo foi citado durante as investigações, em virtude de que seus parentes de primeiro e segundo grau, o pai, o ex-prefeito Markiano Antônio e o Irmão Luis Cesar Antonio, são denunciados nos mesmos autos.  Mesmo não estando relacionado com os fatos, nem sequer denunciado, o vereador tem a relação de parentesco, o que leva a entendimento de que o resultado do julgamento possa interferir na eventual aferição de culpa. 

AUTOR DA DENÚNCIA E PRESIDENTE NÃO VOTAM

Ainda restou afastado o Vereador Dr. Darley Gonçalves da Rosa, o qual foi denunciante e fica impossibilitado de votar e de participar das comissões. O Presidente também não participa dos trabalhos das comissões, restando apenas oito vereadores (Com  informações são da Câmara de Vereadores) 

segunda-feira, 30 de março de 2015

Adelmo assina adesão à Transparência Total no Município

Saindo na frente>>>

O Ministério Público do Estado do Paraná está lançando o Projeto TRANSPARÊNCIA NOS MUNICÍPIOS, visando levar o mesmo a todos os municípios paranaenses.
E neste projeto Prudentópolis está saindo na frente. A atual administração liderada pelo Prefeito Adelmo Luiz Klosowski (PR), firmou há poucos dias, termo de compromisso com o Ministério Público, através da 1ª Promotoria de Justiça local, para implementar o cumprimento de total transparência dos atos municipais na internet, através do projeto acima citado.
E isto será feito sem dúvida nenhuma, dentro do prazo avençado. A população de Prudentópolis tem o  direito de saber como anda a administração municipal e o que é feito em seu nome, disse Adelmo.
A meta do Prefeito atual é adotar TRANSPARÊNCIA TOTAL para os atos da administração municipal. Inclusive, para a concretização desta importante empreitada o Prefeito editou o decreto no 127/2015, em 27/03/2015, através do qual constituiu Comissão Especial para Implementação do Cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta, composta pelos servidores JOHN CHARLES FERNANDES (Titular da Controladoria Geral do Município), LUIZ CARLOS MENDES FERREIRA JÚNIOR (Assessor da Administração Municipal), MICHELE SANTOS DA SILVA (Titular da Assessoria de Comunicação Social) e PAULO ARIEL PECHEFIST (Gerente do Departamento de Informática), sob a presidência do primeiro, para com poderes especiais para esta finalidade, proceder, dentro do prazo estipulado, à imediata implementação do cumprimento do compromisso de transparência assumido pelo Município. (Informações do Folha Centro Sul Brasil)

Quadrilha do Bodanha desviou até água com caminhão-pipa

Durante a leitura das acusações, sobre as várias denúncias contra o prefeito afastado Gilvan Pizzano Agibert, vulgo Bodanha, entre os vários cambalachos já de conhecimento do povo, foi relatado até o desvio de um caminhão de água, com caminhão-pipa. Além de desviarem muito dinheiro da prefeitura através da quadrilha que envolve 29 pessoas, incluindo empresários que se diziam pessoas religiosas e sérias, o desvio de um caminhão de água, ou talvez vários, demonstra que Bodanha e sua turma não perdoavam nem as coisas mais simples, de tão cegos pelo dinheiro que estavam. Inclusive numa das gravações autorizadas pela justiça ao Gaeco que está circulando na internet, um dos funcionários fala com outro que, certo empresário que pagava propina ao prefeito, diziam: 'o empresário disse que nunca viu um prefeito pra gostar tanto de dinheiro assim'.  Resumindo, quando mais tempo Gilvan resiste à renúncia, pior fica a situação, não só dele mas de todos os envolvidos. 

Vereadores recebem denúncia e abrem comissão processante contra Gilvan 

1ª Denúncia aceita

Vereadores réus na ação do GAECO: Juca e Yako foram impedidos de votar sobre o recebimento da Denúncia e abertura da Comissão Processante contra Gilvan. Luciano Marcos Antônio, também não pode participar da votação por que o pai e o irmão são réus na Ação Penal do GAECO-MPPR. O vereador Darley também não pode participar, porque é o autor da denúncia recebida. Todos os demais votaram a favor do recebimento da denúncia e a favor da abertura da Comissão.

A 1ª Comissão Processante que irá gerar relatório pela cassação ou não de Gilvan, após todo o trâmite do processo, que pode levar 90 dias, ficou assim definida:

Presidente: Valdir Krik (PPS)
Relator: Marcos Vinício dos Santos (PT)
Secretário: Clemente Lubczyk (SDD) 

Em Breve, mais informações sobre as demais denúncias. 

domingo, 29 de março de 2015

Gilvan Agibert apresenta defesa para a Comissão Processante na Câmara

Antes de mais nada, há um boato sendo postado nas redes sociais, de que haverão denúncias esta semana contra 04 vereadores. Nos perguntamos, e se um desses vereadores ou mais fazerem parte da Comissão Processante? Vão ser afastados? Já tem dois na Operação Caçamba, Juca e Yako. Parece que a teoria de que Gilvan está tentando neutralizar a Comissão Processante, visando arrastar o caso por anos na Justiça está batendo. Sobretudo, se tais denúncias tiverem origem nas delações premiadas de 04 denunciados entre os 29 na Operação Caçamba e do próprio Bodanha, já que muitos dizem que ele entregou todos que participaram das mutretas com ele desde 2009. 


GILVAN APRESENTA DEFESA, MAS NINGUÉM SABE O QUE ALEGOU AINDA

A julgar pela cartinha da vergonha lida na FM Copas Verdes dias atrás, dá para imaginar o que o prefeito afastado declarou em sua defesa. 

A Comissão Processante criada pela Câmara Municipal de Prudentópolis em face da denúncia recebida do cidadão Mauro Luiz Mhel contra o Prefeito Gilvan Pizzano Agibert, afastado do cargo através de Mandado de Afastamento do Exercício de Função Pública, expedido pelo Desembargador Relator da 2ª. Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná, Dr. José Maurício Pinto de Almeida, desde o dia 13 de fevereiro, recebeu a defesa prévia por escrito de Gilvan Pizzano Agibert, a qual foi protocolada na quarta-feira, 25, dentro do prazo legal, na Secretaria Executiva da câmara. No relatório, foram indicadas as provas e alegações que pretende produzir, bem como as dez testemunhas a que possui direito. Após ter sido notificado da instalação da comissão, conforme rege o Decreto Lei número 201/67, Gilvan teve dez dias para apresentar suas alegações aos membros da comissão. Agora, após decorrido esse prazo, a Comissão tem o prazo legal de cinco dias para apresentar o parecer de análise da defesa e opinando pelo prosseguimento ou arquivamento da denúncia. Em sendo sugerido o arquivamento, o parecer deverá ser analisado pelo Plenário. Caso opine pelo prosseguimento dos trabalhos, será iniciada a instrução, determinando atos, diligências, e audiências que se fizerem necessárias, para o depoimento do denunciado e inquirição das testemunhas. A comissão foi instalada em virtude dos fatos citados na denúncia, detalhando que nos autos consta que, “em data de 12 de Fevereiro de 2015, às 16:08, o prefeito de Prudentópolis Gilvan Pizzano Agibert foi preso em flagrante pelo GAECO - Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, em Curitiba, capital deste estado; no momento em que recebia propina de Luiz Antonio Bertussi Filho responsável pela empresa Transresiduos Transportes de Resíduos Indutriais Ltda, a qual mantém contrato administrativo de coleta de lixo com o Município de Prudentópolis”. Foi realizado o sorteio dos três membros da comissão, com os nomes de Valdir Krik (PPS), escolhido como Presidente; João Michalichen Neto (PSD), escolhido Secretário e Professor Marcos Vinício dos Santos (PT), escolhido como relator. O prazo estabelecido pelo decreto federal para conclusão dos trabalhos é de 90 dias, desde sua instalação, a qual aconteceu na sessão legislativa de 02 de março. (Com informações do site da Câmara Municipal) 

sábado, 28 de março de 2015

96% são contra a volta de Gilvan para a prefeitura de Prudentópolis



A enquete do Blog Mais Prude, realizada durante uma semana e meia, teve 535 votos. Destes, 518 votos, (96%), foram NÃO, ou seja, contra a volta de Gilvan Agibert para a prefeitura. E 17, (3%) foram SIM, ou seja, a favor da volta de Gilvan para a prefeitura. (Lembrando que não é uma pesquisa, e sim apenas uma enquete simples, dependendo apenas da participação espontânea dos opinadores anônimos, sem qualquer método científico)

Correm informações de que mesmo afastado, com os bens apreendidos e com as contas bloqueadas, Gilvan se movimenta para evitar a cassação na câmara, tentando neutralizar a comissão processante, bem como tenta por tabela voltar ao poder. Além disso, é possível que antes da Páscoa alguns vereadores sejam denunciados com base em delações do Bodanha e de outros 'oreias'. Também, a reportagem da Globo sobre a corrupção revelada pela Operação Caçamba do GAECO deve ir ao ar nas próximas semanas. Avisaremos quando. 

sexta-feira, 27 de março de 2015

Adelmo consegue cerca de R$ 9 milhões para arrumar a buracaiada, Ginásio e o Lago

Em visita a Curitiba na quarta (18) e quinta-feira (19) da última semana, o prefeito Adelmo Klosowski, juntamente com vereadores, secretários municipais e funcionários da Prefeitura foram atrás e conseguiram um recurso que pode chegar aos nove milhões de reais.

A verba foi obtida através da secretaria do Desenvolvimento Urbano (SEDU) e será destinada para três importantes demandas locais:

- a revitalização do Lago Municipal, abandonada pelo prefeito Gilvan.

- a reforma do Ginásio de Esportes

- E o recapeamento asfáltico com calçada de aproximadamente 124 quadras.

Acerca das articulações políticas realizadas em Curitiba, o prefeito Adelmo comenta que elas foram muito satisfatórias, especialmente, porque são políticas públicas que vão favorecer o bem-estar da população. “Foi uma semana vitoriosa para a nossa comunidade, pois a revitalização do lago é um anseio de todo prudentopolitano. Atualmente, o ginásio de esportes não oferece condições de promover qualquer evento esportivo, mas com a reforma que iremos fazer essa realidade vai mudar. Finalmente, o recapeamento de mais de 100 quadras vai garantir ruas e calçadas sem buracos”, ressaltou o prefeito.

Para que as três obras sejam iniciadas, o próximo passo é a Prefeitura Municipal concluir os respectivos projetos e encaminhá-los à SEDU. (Da prefeitura de Prudentópolis, com informações do Conexão Centro Sul).

Gilvan 'enterra o time' da velha politicalha de Prudentópolis


Após uma breve sondagem sobre algumas opiniões, nas ruas e nas redes sociais, observamos que, de fato, a queda do prefeito Gilvan Agibert, preso, (Expulso do PPS) e Afastado Judicialmente, e de seu grupo político, encerra um ciclo pernicioso da velha política de Prudentópolis. E a devassa que ainda está em andamento pelo GAECO, deixa claro a todos os políticos atuais e vindouros que não importa o que façam para espoliar os cofres públicos, todos cairão, não existe "crime perfeito" como imaginava o prefeito afastado, que nas interceptações telefônicas, autorizada pela Justiça ao GAECO, não demonstrava qualquer "dor na consciência" ao desviar dinheiro público junto do grupo criminoso formado por ele, os filhos e funcionários, laranjas e empresários da cidade. Com efeito, não se pode esquecer de outros políticos que também compõem esse ciclo de atraso para a cidade como os ex-prefeitos Nelson Dal Santos (Cassado em 2004), Vilson Santini, cuja administração também foi marcada por grandes episódios de corrupção e da mais recente meia-boca administração do irmão de Gilvan, Gilbertinho, que assumiu após a queda de Dal Santos. No resumo geral, Gilvan cai e leva toda essa velharia política junto, afinal, tem até ex-prefeito metido nos desvios como é o caso de Markiano Antônio (PMDB). Vereadores das antigas que caíram juntos como Juca Petez, Yako e outros que ainda cairão. Enfim, apesar de todos os pesares, da má imagem que se tem atualmente da política da Terra das Cachoeiras Gigantes em todo o Paraná e em rede nacional, a ação do GAECO ajuda a cidade a melhorar e o futuro, como diz o povo: "A Deus pertence". CONTUDO, PORÉM, resta saber o que virá para o futuro político e administrativo de Prudentópolis, já que diante de tantos descalabros a oposição sempre foi frouxa, sem grandes opiniões e alguns, são até defensores ferrenhos do corrupto governo do PT como é o caso de alguns ligados a um dos cotados candidatos para 2016, e o cenário atual pode ou não alavancar alguns que estão desaparecidos e favorecer quem mostrar serviço. Uma coisa é certa, além de Transparência, Diálogo e Simplicidade, os políticos que pretendem se manter em alta ou melhorar a imagem, precisam ir ao povo, precisam ouvi-lo e agirem com mais rapidez, serem mais práticos. E, claro, terem mais conteúdo em suas ações e palavras, pois a qualidade ainda é muito baixa, especialmente na câmara. O povo só quer ver uma cidade próspera, onde possam viver em paz, trabalhar, estudar e evoluir. O tempo dirá. (Informações do Blog Conexão Centro Sul)

quarta-feira, 25 de março de 2015

Mais 04 denúncias contra o corrupto Bodanha

O vereador Dr. Darley (PSB) protocolou mais 03 denúncias contra o corrupto prefeito afastado Gilvan Agibert, vulgo: Bodanha. 

E ainda um repórter da Globo esteve aqui na cidade neste 25/03/2015.

E ainda, informações extra-oficiais dizem que estão ocorrendo delações premiadas sobre a Operação Caçamba e cerca de 8 vereadores podem ser afastado a qualquer momento por coisas paralelas à Operação do Gaeco. 

Três denúncias foram assinadas pelo Vereador Dr. Darley Gonçalves da Rosa e apontam fatos individualizados. A primeira delas se reporta à investigação do GAECO, para apurar a responsabilidade político-administrativa do Sr. Gilvan Pizzano Agibert, envolvendo possíveis irregularidades na contratação, pagamentos e desvios de recursos públicos relacionados à empresa Pavimentações e Terraplanagens Schmitt Ltda. Na denúncia do Promotor de Justiça Vitor Hugo Nicastro Honesko, do GAECO, Gilvan teria desviado em proveito da empresa citada, com auxílio e conivência de outros servidores públicos municipais, valores da ordem de R$ 45.707,30 ( quarenta e cinco mil, setecentos e sete reais e trinta centavos), relativos a pagamentos para obras de asfalto no município que não teriam sido cumpridas. A segunda denúncia assinada pelo Vereador Dr. Darley, se refere a irregularidades na contratação, pagamentos e desvios de bens públicos ligados à empresa do Senhor Nelson Alves de Oliveira, que juntamente com Gilvan Agibert, Sidnei Bortolozzo e Rodrigo Agibert, segundo a denúncia do GAECO, em tese, teriam agido com o propósito de alterarem a real propriedade da empresa prestadora dos servidos, possibilitando que a mesma celebrasse contratos administrativos com o Município de Prudentópolis, possibilitando o desvio de verbas públicas municipais, principalmente pelo recebimento de valores referentes a serviços não prestados. Além disso, consta nos autos que a mesma empresa se utilizou de máquinas e materiais da prefeitura para realizar obras, com prejuízos estimados da ordem de vinte e quatro mil reais. Na terceira denúncia do Vereador Dr. Darley, ele cita o fato da contratação, pagamentos e desvios de recursos públicos relacionados à empresa Engeluz Iluminação e Eletrecidade Ltda, a qual mantinha contrato de manutenção do sistema de iluminação pública da cidade. Segundo o GAECO, Gilvan Agibert, teria desviado em proveito da empresa Engeluz, e com apoio de outros servidores públicos municipais, valores da ordem de R$ 56.999,71, através de pagamentos por serviços que não foram praticados. A quarta denúncia foi assinada pelos cidadãos José Maria Poczapski e Jorge Makohin, os quais também se embasaram no Decreto Lei número 201/67 e usaram como provas as investigações que culminaram nos autos do GAECO. Neste caso, o fato indicado seria a utilização de materiais e equipamentos da prefeitura, em especial uma máquina de fabricação de meio fio e uma betoneira, que estavam cedidos irregularmente à empreiteira Nelson Alves de Oliveira, a qual se utilizava do patrimônio público para a execução de serviços particulares, inclusive, tendo sido apreendidos enquanto realizavam obra particular no Município de Guamiranga. (Com informações da Câmara)

terça-feira, 24 de março de 2015

Saiba quem sãos os Réus da Operação Caçamba em Prudentópolis-PR

(As informações são do Diário Central de Guarapuava-PR) 

O juiz da vara criminal de Prudentópolis, na região central do estado, atendendo ao pedido do GAECO/Ministério Público, revogou o caráter sigiloso sobre os acusados na Operação Caçamba do Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (GAECO), que resultou na prisão do prefeito Gilvan Pizzano Agibert e seu afastamento mantido até o momento pela Justiça.  Lembrando que uma série de informações foram enviadas pelo GAECO às promotorias de justiça da cidade e dentro de algum tempo, cogita-se, que haverão mais vereadores denunciados, em face de coisas paralelas à Operação Caçamba, além dos vereadores Juca Petez (PSD) e José Adilson dos Santos "Yako" (PSC).  Com a denúncia dos vereadores na Operação Caçamba, os mesmos não tem qualquer moral para continuarem na câmara até que seja julgada a ação e, desta forma, o seu afastamento seria o mínimo que eles poderiam fazer em respeito ao povo e á própria câmara.  Além dos vereadores e empresários enquadrados, são Réus na Ação, Luiz Cesar Antônio e o ex-prefeito, Markiano Antônio, irmão e pai do vereador Luciano Marcos Antônio (PMDB), citado paralelamente durante as investigações. 

EIS O DOCUMENTO QUE O DIÁRIO CENTRAL TEVE ACESSO: (CLIQUE NA IMAGEM PARA VER MELHOR)

PARTE I


PARTE II

PARTE III

PARTE IV

segunda-feira, 23 de março de 2015

GAECO deixa bodanha e família à pé após apreensões em Prudentópolis-PR

Ficaram de a pé como diz o povão...

O GAECO de Guarapuava fez diversas apreensões na manhã desde 23/03 em Prudentópolis-PR. Entre os bens apreendidos estão carros e motos de uma auto-escola de um dos filhos de Gilvan Agibert, prefeito afastado. Carros de Gilvan e esposa. Além disso, o GAECO pediu o bloqueio de contas bancárias dos envolvidos a Operação Caçamba. 

Em breve, maiores informações sobre a nova ação do GAECO em Prudentópolis...

(Fotos de Rodrigo Fernando  Kowaski - Jornal Página Popular de Prudentópolis)




NOTA DO MP-PR -  Justiça determina sequestro de bens de acusados de fraudar licitações na prefeitura de Prudentópolis. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu na madrugada desta segunda-feira, 23 de março, em Prudentópolis, no Sudeste Paranaense, mandados de sequestro de bens de pessoas acusadas pelos crimes de corrupção, fraudes a licitações, peculato e falsidade ideológica. Todos são investigados pela Operação Caçamba, que apura crimes ocorridos dentro da prefeitura da cidade. O bloqueio de bens e das contas bancárias de parte dos denunciados pelo Ministério Público do Paraná foi determinado pela Vara Criminal da comarca. O objetivo é garantir o ressarcimento aos cofres públicos municipais de valor equivalente aos prejuízos causados ao Município, estimados em cerca de R$ 600 mil. A Operação Caçamba partiu de investigações realizadas pelo Gaeco de Guarapuava, para apurar denúncias de corrupção, fraudes a licitações, peculato e falsidade ideológica. Ao todo são 29 acusados citados na denúncia, além do prefeito de Prudentópolis.