Páginas

domingo, 29 de março de 2015

Gilvan Agibert apresenta defesa para a Comissão Processante na Câmara

Antes de mais nada, há um boato sendo postado nas redes sociais, de que haverão denúncias esta semana contra 04 vereadores. Nos perguntamos, e se um desses vereadores ou mais fazerem parte da Comissão Processante? Vão ser afastados? Já tem dois na Operação Caçamba, Juca e Yako. Parece que a teoria de que Gilvan está tentando neutralizar a Comissão Processante, visando arrastar o caso por anos na Justiça está batendo. Sobretudo, se tais denúncias tiverem origem nas delações premiadas de 04 denunciados entre os 29 na Operação Caçamba e do próprio Bodanha, já que muitos dizem que ele entregou todos que participaram das mutretas com ele desde 2009. 


GILVAN APRESENTA DEFESA, MAS NINGUÉM SABE O QUE ALEGOU AINDA

A julgar pela cartinha da vergonha lida na FM Copas Verdes dias atrás, dá para imaginar o que o prefeito afastado declarou em sua defesa. 

A Comissão Processante criada pela Câmara Municipal de Prudentópolis em face da denúncia recebida do cidadão Mauro Luiz Mhel contra o Prefeito Gilvan Pizzano Agibert, afastado do cargo através de Mandado de Afastamento do Exercício de Função Pública, expedido pelo Desembargador Relator da 2ª. Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná, Dr. José Maurício Pinto de Almeida, desde o dia 13 de fevereiro, recebeu a defesa prévia por escrito de Gilvan Pizzano Agibert, a qual foi protocolada na quarta-feira, 25, dentro do prazo legal, na Secretaria Executiva da câmara. No relatório, foram indicadas as provas e alegações que pretende produzir, bem como as dez testemunhas a que possui direito. Após ter sido notificado da instalação da comissão, conforme rege o Decreto Lei número 201/67, Gilvan teve dez dias para apresentar suas alegações aos membros da comissão. Agora, após decorrido esse prazo, a Comissão tem o prazo legal de cinco dias para apresentar o parecer de análise da defesa e opinando pelo prosseguimento ou arquivamento da denúncia. Em sendo sugerido o arquivamento, o parecer deverá ser analisado pelo Plenário. Caso opine pelo prosseguimento dos trabalhos, será iniciada a instrução, determinando atos, diligências, e audiências que se fizerem necessárias, para o depoimento do denunciado e inquirição das testemunhas. A comissão foi instalada em virtude dos fatos citados na denúncia, detalhando que nos autos consta que, “em data de 12 de Fevereiro de 2015, às 16:08, o prefeito de Prudentópolis Gilvan Pizzano Agibert foi preso em flagrante pelo GAECO - Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, em Curitiba, capital deste estado; no momento em que recebia propina de Luiz Antonio Bertussi Filho responsável pela empresa Transresiduos Transportes de Resíduos Indutriais Ltda, a qual mantém contrato administrativo de coleta de lixo com o Município de Prudentópolis”. Foi realizado o sorteio dos três membros da comissão, com os nomes de Valdir Krik (PPS), escolhido como Presidente; João Michalichen Neto (PSD), escolhido Secretário e Professor Marcos Vinício dos Santos (PT), escolhido como relator. O prazo estabelecido pelo decreto federal para conclusão dos trabalhos é de 90 dias, desde sua instalação, a qual aconteceu na sessão legislativa de 02 de março. (Com informações do site da Câmara Municipal) 

sábado, 28 de março de 2015

96% são contra a volta de Gilvan para a prefeitura de Prudentópolis



A enquete do Blog Mais Prude, realizada durante uma semana e meia, teve 535 votos. Destes, 518 votos, (96%), foram NÃO, ou seja, contra a volta de Gilvan Agibert para a prefeitura. E 17, (3%) foram SIM, ou seja, a favor da volta de Gilvan para a prefeitura. (Lembrando que não é uma pesquisa, e sim apenas uma enquete simples, dependendo apenas da participação espontânea dos opinadores anônimos, sem qualquer método científico)

Correm informações de que mesmo afastado, com os bens apreendidos e com as contas bloqueadas, Gilvan se movimenta para evitar a cassação na câmara, tentando neutralizar a comissão processante, bem como tenta por tabela voltar ao poder. Além disso, é possível que antes da Páscoa alguns vereadores sejam denunciados com base em delações do Bodanha e de outros 'oreias'. Também, a reportagem da Globo sobre a corrupção revelada pela Operação Caçamba do GAECO deve ir ao ar nas próximas semanas. Avisaremos quando. 

sexta-feira, 27 de março de 2015

Adelmo consegue cerca de R$ 9 milhões para arrumar a buracaiada, Ginásio e o Lago

Em visita a Curitiba na quarta (18) e quinta-feira (19) da última semana, o prefeito Adelmo Klosowski, juntamente com vereadores, secretários municipais e funcionários da Prefeitura foram atrás e conseguiram um recurso que pode chegar aos nove milhões de reais.

A verba foi obtida através da secretaria do Desenvolvimento Urbano (SEDU) e será destinada para três importantes demandas locais:

- a revitalização do Lago Municipal, abandonada pelo prefeito Gilvan.

- a reforma do Ginásio de Esportes

- E o recapeamento asfáltico com calçada de aproximadamente 124 quadras.

Acerca das articulações políticas realizadas em Curitiba, o prefeito Adelmo comenta que elas foram muito satisfatórias, especialmente, porque são políticas públicas que vão favorecer o bem-estar da população. “Foi uma semana vitoriosa para a nossa comunidade, pois a revitalização do lago é um anseio de todo prudentopolitano. Atualmente, o ginásio de esportes não oferece condições de promover qualquer evento esportivo, mas com a reforma que iremos fazer essa realidade vai mudar. Finalmente, o recapeamento de mais de 100 quadras vai garantir ruas e calçadas sem buracos”, ressaltou o prefeito.

Para que as três obras sejam iniciadas, o próximo passo é a Prefeitura Municipal concluir os respectivos projetos e encaminhá-los à SEDU. (Da prefeitura de Prudentópolis, com informações do Conexão Centro Sul).

Gilvan 'enterra o time' da velha politicalha de Prudentópolis


Após uma breve sondagem sobre algumas opiniões, nas ruas e nas redes sociais, observamos que, de fato, a queda do prefeito Gilvan Agibert, preso, (Expulso do PPS) e Afastado Judicialmente, e de seu grupo político, encerra um ciclo pernicioso da velha política de Prudentópolis. E a devassa que ainda está em andamento pelo GAECO, deixa claro a todos os políticos atuais e vindouros que não importa o que façam para espoliar os cofres públicos, todos cairão, não existe "crime perfeito" como imaginava o prefeito afastado, que nas interceptações telefônicas, autorizada pela Justiça ao GAECO, não demonstrava qualquer "dor na consciência" ao desviar dinheiro público junto do grupo criminoso formado por ele, os filhos e funcionários, laranjas e empresários da cidade. Com efeito, não se pode esquecer de outros políticos que também compõem esse ciclo de atraso para a cidade como os ex-prefeitos Nelson Dal Santos (Cassado em 2004), Vilson Santini, cuja administração também foi marcada por grandes episódios de corrupção e da mais recente meia-boca administração do irmão de Gilvan, Gilbertinho, que assumiu após a queda de Dal Santos. No resumo geral, Gilvan cai e leva toda essa velharia política junto, afinal, tem até ex-prefeito metido nos desvios como é o caso de Markiano Antônio (PMDB). Vereadores das antigas que caíram juntos como Juca Petez, Yako e outros que ainda cairão. Enfim, apesar de todos os pesares, da má imagem que se tem atualmente da política da Terra das Cachoeiras Gigantes em todo o Paraná e em rede nacional, a ação do GAECO ajuda a cidade a melhorar e o futuro, como diz o povo: "A Deus pertence". CONTUDO, PORÉM, resta saber o que virá para o futuro político e administrativo de Prudentópolis, já que diante de tantos descalabros a oposição sempre foi frouxa, sem grandes opiniões e alguns, são até defensores ferrenhos do corrupto governo do PT como é o caso de alguns ligados a um dos cotados candidatos para 2016, e o cenário atual pode ou não alavancar alguns que estão desaparecidos e favorecer quem mostrar serviço. Uma coisa é certa, além de Transparência, Diálogo e Simplicidade, os políticos que pretendem se manter em alta ou melhorar a imagem, precisam ir ao povo, precisam ouvi-lo e agirem com mais rapidez, serem mais práticos. E, claro, terem mais conteúdo em suas ações e palavras, pois a qualidade ainda é muito baixa, especialmente na câmara. O povo só quer ver uma cidade próspera, onde possam viver em paz, trabalhar, estudar e evoluir. O tempo dirá. (Informações do Blog Conexão Centro Sul)

quarta-feira, 25 de março de 2015

Mais 04 denúncias contra o corrupto Bodanha

O vereador Dr. Darley (PSB) protocolou mais 03 denúncias contra o corrupto prefeito afastado Gilvan Agibert, vulgo: Bodanha. 

E ainda um repórter da Globo esteve aqui na cidade neste 25/03/2015.

E ainda, informações extra-oficiais dizem que estão ocorrendo delações premiadas sobre a Operação Caçamba e cerca de 8 vereadores podem ser afastado a qualquer momento por coisas paralelas à Operação do Gaeco. 

Três denúncias foram assinadas pelo Vereador Dr. Darley Gonçalves da Rosa e apontam fatos individualizados. A primeira delas se reporta à investigação do GAECO, para apurar a responsabilidade político-administrativa do Sr. Gilvan Pizzano Agibert, envolvendo possíveis irregularidades na contratação, pagamentos e desvios de recursos públicos relacionados à empresa Pavimentações e Terraplanagens Schmitt Ltda. Na denúncia do Promotor de Justiça Vitor Hugo Nicastro Honesko, do GAECO, Gilvan teria desviado em proveito da empresa citada, com auxílio e conivência de outros servidores públicos municipais, valores da ordem de R$ 45.707,30 ( quarenta e cinco mil, setecentos e sete reais e trinta centavos), relativos a pagamentos para obras de asfalto no município que não teriam sido cumpridas. A segunda denúncia assinada pelo Vereador Dr. Darley, se refere a irregularidades na contratação, pagamentos e desvios de bens públicos ligados à empresa do Senhor Nelson Alves de Oliveira, que juntamente com Gilvan Agibert, Sidnei Bortolozzo e Rodrigo Agibert, segundo a denúncia do GAECO, em tese, teriam agido com o propósito de alterarem a real propriedade da empresa prestadora dos servidos, possibilitando que a mesma celebrasse contratos administrativos com o Município de Prudentópolis, possibilitando o desvio de verbas públicas municipais, principalmente pelo recebimento de valores referentes a serviços não prestados. Além disso, consta nos autos que a mesma empresa se utilizou de máquinas e materiais da prefeitura para realizar obras, com prejuízos estimados da ordem de vinte e quatro mil reais. Na terceira denúncia do Vereador Dr. Darley, ele cita o fato da contratação, pagamentos e desvios de recursos públicos relacionados à empresa Engeluz Iluminação e Eletrecidade Ltda, a qual mantinha contrato de manutenção do sistema de iluminação pública da cidade. Segundo o GAECO, Gilvan Agibert, teria desviado em proveito da empresa Engeluz, e com apoio de outros servidores públicos municipais, valores da ordem de R$ 56.999,71, através de pagamentos por serviços que não foram praticados. A quarta denúncia foi assinada pelos cidadãos José Maria Poczapski e Jorge Makohin, os quais também se embasaram no Decreto Lei número 201/67 e usaram como provas as investigações que culminaram nos autos do GAECO. Neste caso, o fato indicado seria a utilização de materiais e equipamentos da prefeitura, em especial uma máquina de fabricação de meio fio e uma betoneira, que estavam cedidos irregularmente à empreiteira Nelson Alves de Oliveira, a qual se utilizava do patrimônio público para a execução de serviços particulares, inclusive, tendo sido apreendidos enquanto realizavam obra particular no Município de Guamiranga. (Com informações da Câmara)

terça-feira, 24 de março de 2015

Saiba quem sãos os Réus da Operação Caçamba em Prudentópolis-PR

(As informações são do Diário Central de Guarapuava-PR) 

O juiz da vara criminal de Prudentópolis, na região central do estado, atendendo ao pedido do GAECO/Ministério Público, revogou o caráter sigiloso sobre os acusados na Operação Caçamba do Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (GAECO), que resultou na prisão do prefeito Gilvan Pizzano Agibert e seu afastamento mantido até o momento pela Justiça.  Lembrando que uma série de informações foram enviadas pelo GAECO às promotorias de justiça da cidade e dentro de algum tempo, cogita-se, que haverão mais vereadores denunciados, em face de coisas paralelas à Operação Caçamba, além dos vereadores Juca Petez (PSD) e José Adilson dos Santos "Yako" (PSC).  Com a denúncia dos vereadores na Operação Caçamba, os mesmos não tem qualquer moral para continuarem na câmara até que seja julgada a ação e, desta forma, o seu afastamento seria o mínimo que eles poderiam fazer em respeito ao povo e á própria câmara.  Além dos vereadores e empresários enquadrados, são Réus na Ação, Luiz Cesar Antônio e o ex-prefeito, Markiano Antônio, irmão e pai do vereador Luciano Marcos Antônio (PMDB), citado paralelamente durante as investigações. 

EIS O DOCUMENTO QUE O DIÁRIO CENTRAL TEVE ACESSO: (CLIQUE NA IMAGEM PARA VER MELHOR)

PARTE I


PARTE II

PARTE III

PARTE IV

segunda-feira, 23 de março de 2015

GAECO deixa bodanha e família à pé após apreensões em Prudentópolis-PR

Ficaram de a pé como diz o povão...

O GAECO de Guarapuava fez diversas apreensões na manhã desde 23/03 em Prudentópolis-PR. Entre os bens apreendidos estão carros e motos de uma auto-escola de um dos filhos de Gilvan Agibert, prefeito afastado. Carros de Gilvan e esposa. Além disso, o GAECO pediu o bloqueio de contas bancárias dos envolvidos a Operação Caçamba. 

Em breve, maiores informações sobre a nova ação do GAECO em Prudentópolis...

(Fotos de Rodrigo Fernando  Kowaski - Jornal Página Popular de Prudentópolis)




NOTA DO MP-PR -  Justiça determina sequestro de bens de acusados de fraudar licitações na prefeitura de Prudentópolis. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu na madrugada desta segunda-feira, 23 de março, em Prudentópolis, no Sudeste Paranaense, mandados de sequestro de bens de pessoas acusadas pelos crimes de corrupção, fraudes a licitações, peculato e falsidade ideológica. Todos são investigados pela Operação Caçamba, que apura crimes ocorridos dentro da prefeitura da cidade. O bloqueio de bens e das contas bancárias de parte dos denunciados pelo Ministério Público do Paraná foi determinado pela Vara Criminal da comarca. O objetivo é garantir o ressarcimento aos cofres públicos municipais de valor equivalente aos prejuízos causados ao Município, estimados em cerca de R$ 600 mil. A Operação Caçamba partiu de investigações realizadas pelo Gaeco de Guarapuava, para apurar denúncias de corrupção, fraudes a licitações, peculato e falsidade ideológica. Ao todo são 29 acusados citados na denúncia, além do prefeito de Prudentópolis.

sábado, 21 de março de 2015

Presos por desmatamento em Prudentópolis

A Polícia Ambiental encontrou uma área de 17,27 hectares de mata nativa desmatada na localidade de Rio Bonito em Prudentópolis, na região central do Paraná. Foram presas quatro pessoas e apreendidos madeiras e veículos usados no desmatamento. A situação foi por volta das 15h desta sexta-feira (20). Segundo a Polícia Ambiental, a derrubada de árvores nativas foi descoberta durante uma operação com o uso de um helicóptero da Casa Militar do Paraná, já que o local do desmatamento é de difícil acesso.

(A polícia ainda não divulgou os nomes dos presos)

Os policiais pousaram o helicóptero na área e prenderam quatro pessoas, que trabalhavam no desmate. Ainda conforme a Polícia Ambiental, foram apreendidos 350 metros cúbicos de lenha nativa, 14,51 metros cúbicos de tora de cedro, um caminhão e dois tratores. Os suspeitos pelo crime ambiental foram presos em flagrante e levados à delegacia da Polícia Civil de Prudentópolis. Conforme a Polícia Ambiental, por causa da soma das possíveis penas, os suspeitos não tiveram direito ao pagamento de fiança e ficaram detidos. A Polícia Civil não deu mais detalhes da situação. (Informações de G1 Campos Gerais) (Foto: Divulgação/ Polícia Ambiental do Paraná)

sexta-feira, 20 de março de 2015

TJ só dará parecer sobre afastamento daqui uns 20 dias. Vereadores podem se agilizar

E o caso do afastamento do prefeito Gilvan Agibert só terá alguma decisão após uns 20 dias, mais ou menos. Isto ocorre, por que, ainda não ocorreu o despacho em face dos prazos do regimento interno do TJ-PR. 

O Desembargador Relator do caso deverá proferir despacho onde determinará a notificação do Gilvan para oferecer resposta no prazo de 15 dias. Apresentada esta resposta, se forem juntados novos documentos, será aberto vista ao Ministério Público para se manifestar, no prazo de 5 dias. Depois disso, o Desembargador pedirá data para que o colegiado da 2ª Câmara Criminal delibere sobre o recebimento ou não da denúncia. Sendo recebida a denúncia pelo TJ, o Desembargador designará data para interrogatório, mandando citar o réu (Gilvan). Feito o interrogatório o réu (Gilvan) terá 5 dias para defesa prévia. O Desembargador poderá mandar que o juízo de origem colha o interrogatório e processe a coleta de provas. No resumo geral, a decisão sobre o afastamento deve levar uns 20 dias ou mais, até lá, o vereadores bem que poderiam se agilizar, não é? 

quinta-feira, 19 de março de 2015

Secretária 'Mainha' é exonerada da prefeitura

A exoneração da Secretária de Educação e Cultura, a Maria Helena Maia de Oliveira, também conhecida como 'Mainha', consta como 'à pedido', ou seja, quando o funcionário público em cargo de comissão se demite, pede pra sair. 

Mainha era secretária e amiga de Gilvan, prefeito afastado pela Justiça e continuou na secretaria após o vice Adelmo Luiz Klosowski ser empossado. 

Há uma forte chance de  que Mainha esteja na denúncia do GAECO/MP em face da Operação Caçamba, que culminou com a cassação do prefeito afastado Gilvan Agibert (expulso do PPS), e por isso, talvez, ela tenha pedido pra sair. Há também forte cogitação de que, membros da família de um vereador citado durante investigações também esteja na denúncia. Mas, só teremos certeza nos próximos dias quando a Justiça autorizar as divulgações ao público. Além disso, são esperadas mais ações contra outros vereadores por parte do Ministério Público, das Promotorias locais, por acontecimentos paralelos à Operação Caçamba. Por fim, o TJ deve publicar logo mais a decisão sobre o afastamento de Gilvan.

Clique na imagem pa ver melhor 

quarta-feira, 18 de março de 2015

População promete 'manifestação da revolta' se Gilvan voltar para a prefeitura

As denúncias do GAECO/MP contra Gilvan no TJ-PR, assim como contras os 29 no fórum de Prude, estão feitas e cabe agora aos Desembargadores/Juiz aceitar ou não as denúncias, bem como decretar a manutenção do afastamento do cargo ou determinar a sua volta. 

Se Gilvan perder quinta 19/03 e se mantiver afastado, há boatos de que o mesmo irá recorrer ao STJ e se preciso ao STF. 

Então, são duas coisas em jogo numa só tarde em 19/03: aceitação da denúncia do GAECO/MP e manutenção do afastamento ou volta do barbudo

A revolta da população na cidade contra a possibilidade da volta de Gilvan é tão grande que, se Deus nos livre, o corrupto voltar a cargo, é capaz da população fazer uma manifestação que pode fugir de controle mesmo. Tanto, que nas redes sociais e nas ruas, o povo diz que se Gilvan voltar, podem acabar 'quebrando tudo de revolta'. 


É claro que esta é apenas uma expressão literal, mas, o povo está 'fulo da vida' com Gilvan e os corruptos que ajudaram a desviar dinheiro da prefeitura e quando tudo vier a público, tais senhores terão que cavar um buraco no chão para enfiar suas caras, pois grande será a vergonheira dos que se dizem 'moralistas' e 'religiosos'. 

E, tem um detalhe, com a possibilidade da volta de Gilvan, também aumenta a possibilidade renúncia, já que não vai ser fácil se manter no cargo com o povo chamando de ladrão pelas ruas cidade. 

A LISTA DOS CORRUPTOS DENUNCIADOS NA OPERAÇÃO CAÇAMBA

A tão esperada lista de nomes dos corruptos deve ser divulgada nos próximos dias. Mas desde já, ouvimos dizer, que os metidos na corrupção já estão sem sono, especialmente certos donos de madeireiras, empresários laranjas que se diziam 'pessoas de bem', vereadores que estão ligados ao transporte escolar, secretários, inclusive, dois secretários que não estavam nas divulgações que vazaram anteriormente, na qualidade de citados nas investigações, agora aparecem como envolvidos até o talo e em breve já devem ser afastados da atual administração. É IMPORTANTE FRISAR, que o GAECO de Guarapuava já enviou informações às promotorias locais, as quais podem meter a caneta em vários vereadores nas próximas semanas. Todos estão no aguardo dos desdobramentos dos casos de corrupção que afundam Prudentópolis. 

segunda-feira, 16 de março de 2015

Tribunal de Justiça decide esta semana se Gilvan volta ou se mantém afastado

Gilvan pode ou não voltar ao cargo esta semana. Está tudo nas mãos do TJ-PR. 

Prudentópolis está nas mãos do Desembargador José Maurício Pinto de Almeida, relator da Denúncia Crime contra Gilvan e dos demais Desembargadores que na quinta 19/03 às 13:30 decidirão se o barbudo volta ou não.  O Desembargador é o mesmo que decidiu pelo afastamento do prefeito e declarou na decisão que os atos do Bodanha justificam o afastamento: "ANTE O COMPORTAMENTO PERNICIOSO E DE INCALCULÁVEIS PREJUÍZOS AO ERÁRIO E À POPULAÇÃO DE PRUDENTÓPOLIS".

O povo espera que o Desembargador e seus colegas mantenham o afastamento do prefeito corrupto. Aliás, a justiça é a única esperança do povo Prudentopolitano, já que a câmara anda dormindo no ponto. 

Denúncias de cidadãos contra vereadores 

A comissão processante pela cassação do vereador Clemente Lubczyk (SDD) aprovou o seguimento da denúncia. Comissão contra Júlio Makuch (PSD), sobre prestações de contas do tempo de Secretário de Saúde no TCU, sobre o que se pedia afastamento de Makuch,  rejeita totalmente e arquiva a denúncia. A comissão disse que o pedido dos requerentes é juridicamente impossível já que ainda se espera julgamento de recursos pelo TCU. Após arquivamento, Makuch disse, por tabela, que está tranquilo e que tais denúncias que os cidadãos denunciantes não estavam atrás de justiça ou de interesse público mas atrás de tumulto por birra política, à mando de adversários políticos. As irregularidades apontadas pelo TCU dizem respeito ao período até 31/12/2010 e Makuch só foi ser secretário de saúde em fevereiro de 2011. Denúncias contra Yako Petez também foram arquivadas, sob alegação de que as mesmas não tem amparo legal. 

Comissão Processante contra Gilvan espera defesa em 10 dias

Enquanto isso, Gilvan terá de fazer defesa perante a comissão processante em 10 dias. Após isso, vereadores terão 05 dias para elaborar relatório e declarar se seguem com a coisa toda ou não. 

SANEPAR deixa povo sem água em mais um final de semana

Moradores de Prudentópolis, na região central do Paraná, ficou sem água, outra vez, durante todo o final de semana. A desculpe é sempre a mesma: "a interrupção no fornecimento é devido às obras de ampliação do sistema de abastecimento".


Ainda segundo a companhia, o abastecimento talvez volte ao normal, gradativamente, até a tarde de segunda-feira (16).

O Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar é feito pelo telefone 0800 200 0115. Ao ligar, é necessário ter em mãos a conta de água ou o número da matrícula. 

sábado, 14 de março de 2015

Gilvan é notificado meio que na marra após cartinha da vergonha na rádio

Após denúncia na imprensa e após uma verdadeira cruzada por parte dos vereadores da comissão processante para notificar o alcaide que tentava fugir, e assim, prejudicar o andamento do processo e ganhar tempo, já que Gilvan tenta de toda forma voltar à prefeitura, o barbudo foi notificado meio que na marra e agora terá de dar as caras na câmara e prestar esclarecimentos à população sobre a quadrilha que chefiou no desvio de dinheiro público. 

Os vereadores tiveram meio que acampar na frente da casa do sujeito para conseguir notificá-lo, Reveja aqui. 

A notificação ocorreu dias depois de Gilvan ler a 'cartinha da vergonha' na rádio onde sempre iria destilar seus venenos e suas mentiras, aliás, Gilvan responde a um processo por danos morais, de quase meio milhão, por falar besteiras na rádio contra um ex-candidato antes das eleições de 2012.

E, apesar de ser preso e indiciado pelo GAECO/MP como chefe uma da organização criminosa que já levou 29 pessoas junto para o judiciário, (E vai levar mais uns 7 vereadores, por outros motivos), contando seus dois filhos, ajudantes no crime e apesar de ter sido claramente desmascarado diante de toda a população, Gilvan ainda foi, com maior cara de Pinus, ler a cartinha onde tenta parecer um santo, perseguido e mal falado pelos 'meios de comunicação sempre muito cruéis', chegando ao cúmulo do cúmulo de dizer que irá provar a sua fantasiosa inocência. 

Mais uma vez, boatos fortíssimos dizem que Gilvan tenta voltar para a prefeitura e renunciar em seguida, para 'sair por cima'. A câmara diz que a cassação só deve sair em 45 dias, se nada acontecer de novo no meio do caminho. Ou seja, a novela vai longe...

O Blog Mais Prude teve acesso à cartinha da vergonha, que você cidadão e cidadã de Prudentópolis, pode ler na íntegra e rir para não chorar logo abaixo. 

Clique na imagem para ler melhor 



DEFESA DEVE SER APRESENTADA EM DEZ DIAS À COMISSÃO

Deputado desmente promessas de campanha da presidente Dilma

O Deputado Federal Bruno Araújo (PSDB-PE) coloca gravação em áudio de discurso de Dilma Rousseff em plena sessão do Senado, onde a Presidenta faz diversas promessas, e causa o furor da oposição,

Vereador teria recebido R$ 128 mil como assessor, sem ser assessor na ALEP


(As informações são do Diário Central de Guarapuava e região)

PRUDENTÓPOLIS - O vereador recém empossado, Maurício Bosak (PSC), foto à direita, de Prudentópolis, na região central do estado, já é alvo de investigação sobre ser 'suposto assessor fantasma', quando o mesmo servia o ex-deputado estadual Felipe Lucas (PPS), foto à esquerda. 

O MP pediu a indisponibilidade de bens, em face do prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 128 mil recebidos indevidamente. 

CASO SEMELHANTE:  Funcionários de Justus não atuavam para a Assembleia

Na ação civil pública, conforme consta da última publicação do processo nº  0002011-81.2014.8.16.0004, de 19/09/2014, quando Felipe Lucas teve recurso negado junto à 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, "O Ministério Publico Estadual propõe ação civil publica por ato de improbidade administrativa contra Felipe Lucas e Mauricio Bosak, relatando que o primeiro solicitou a nomeação do segundo como assessor comissionado da Assembleia Legislativa Estadual, indicando-o para o cargo e utilizando dele como seu funcionário para funções particulares, sendo que o segundo recebeu vencimentos para o exercício do cargo de assessor, no entanto sem nunca ter exercido qualquer função em favor das atividades publicas da Assembleia. Invocando prejuízo ao erário publico e ofensa a princípios constitucionais, almeja pleito liminar de indisponibilidade de bens dos requeridos como garantia para futuro ressarcimento.

Ainda, conforme Inquérito, o Ministério Público aponta o seguinte: "...evidenciou-se, a título de cognição sumária, que o requerido Maurício  Bosak não exerceu funções de assessor parlamentar, mas tão somente  cuidou de assuntos particulares do requerido Felipe Lucas (na época  Deputado Estadual), mesmo assim recebeu dos cofres públicos. Daí os atos de improbidade administrativa estampados na inicial, com enfoque na Lei n.º 8.429/1992 e em princípios de ordem constitucional, mormente o da legalidade e o da moralidade administrativa.."

Indisponibilidade de Bens 

Em princípio, portanto, o deferimento da indisponibilidade de bens é  medida que se impõe no caso colocado a deslinde judicial, posto que o  provimento cautelar para indisponibilidade de bens, de que trata o  artigo 7.º, parágrafo único, da Lei n.º 8.429/1992, exige fortes indícios de responsabilidade do agente na consecução do  ato ímprobo, em especial nas condutas que causem dano material ao  Erário, lembrando que o requisito cautelar do periculum in mora está  implícito no próprio comando legal, que prevê a medida de bloqueio de  bens, uma vez que visa a assegurar o integral ressarcimento do dano, sendo certo que a demonstração, em tese, do dano ao Erário e/ou do  enriquecimento ilícito do agente, caracteriza o fumus boni iuris. O  autor da demanda nos traz o prejuízo de R$128.642,81. Então, atento à  razoabilidade e à proporcionalidade, a indisponibilidade deve ficar  limitada a este valor.  

Também, há suspeita de que uma jovem de Prudentópolis, teria recebido salários como assessora de Felipe Lucas, durante as eleições de 2014 e que a mesma confirmou em redes sociais, que era assessora e que fazia campanha para Marissa, ou seja, não estava trabalhando na ALEP-PR, como é o caso de Maurício Bosak. Ela e outros suspeitos de serem 'fantasmas' como Maurício, estão numa lista de denunciados ao GAECO por um empresário de Irati-PR.  (Leia mais sobre isso aqui)

sexta-feira, 13 de março de 2015

MP-PR denuncia Gilvan e mais 29 por 44 crimes em Prudentópolis-PR

Ministério Público do Paraná apresentou nesta sexta-feira, 13 de março, à 2.ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, denúncia contra o prefeito de Prudentópolis, município da região Sudeste do estado, pela prática de 23 crimes. A denúncia, decorrente de investigação do Gaeco de Guarapuava, aponta o gestor público como o líder de uma organização criminosa destinada a praticar crimes em prejuízo aos cofres do Município.

Outra denúncia – Na mesma oportunidade foi entregue ao juízo da comarca de Prudentópolis denúncia criminal envolvendo outras 29 pessoas, por 21 crimes, relacionados aos mesmos fatos citados acima. São 17 empresários, dois filhos do prefeito, nove servidores municipais e um servidor estadual. A existência de dois processos se explica visto que o prefeito detém prerrogativa de foro e, assim, responde ao processo no Tribunal de Justiça, enquanto os demais respondem na comarca onde ocorreram os fatos.

VEREADORES DEVEM SER DENUNCIADOS POR PROMOTORIAS LOCAIS

Segundo o GAECO de Guarapuava, além dos vereadores já citados na Operação Caçamba, estes e mais uns 04 ou mais, deverão ser denunciados após as promotorias de Prudentópolis receberem os autos de Guarapuava, na próxima semana, com interceptações telefônicas e documentos que serviram para a "Canetada" do MP em cima dos legisladores. Até lá, a tensão sobre a cassação do prefeito Gilvan aumenta, sobretudo, por que ninguém sabe quais serão os outros vereadores a serem indiciados. O GAECO disse que os vereadores não entraram nessa denúncia com o prefeito mas entrarão pelas promotorias por que os crimes cometidos estão dentro da alçada dos promotores locais. (Com informações de Diário Central)

O lendário Dr. Zito visita a prefeitura e manifesta apoio a Adelmo

A Prefeitura Municipal recebeu no último 12/03/2015 a visita do lendário ex-prefeito Josué Corrêa Fernandes, também conhecido como Dr. Zito. Segundo o paço municipal, Dr. Zito veio prestar seu apoio ao governo de Adelmo Klosowski. Além do prefeito, Fernandes se reuniu com vereadores e secretários municipais. O ex-prefeito, Dr. Zito, disse que Prudentópolis atravessa uma crise, mas que ela é passageira, pois o principal objetivo de Adelmo é "restabelecer a confiança e a esperança da população prudentopolitana, em uma administração que tem como princípio a ética e o respeito". Josué Corrêa Fernandes foi prefeito e vereador em Prudentópolis. Também, atuou como juiz de direito e secretário administrativo em assuntos jurídicos do município de Ponta Grossa por três vezes e saiu, segundo dizem, por não concordar com situações de ilegalidades cometidas pelo governo do prefeito Marcelo Rangel (PPS), mesmo partido do afastado Gilvan Agibert. A visita do Dr. Zito deu mais moral a Adelmo e sua equipe e deixou os policopatas de Prude com a pulga atrás da orelha, pois todos sabem que o Dr. Zito tem altíssima moral no Judiciário já que foi um dos mais sérios e mais respeitados juízes do Paraná de todos os tempos. (Com informações e foto da prefeitura de Prudentópolis) 

Clemente diz: 'se o que denunciei não for verdade, renuncio'

E a novela envolvendo os vereadores Clemente lubczyk (SDD) e Dr. Darley Gonçalves da Rosa (PSB), parece que terá novos capítulos. Isto por que, na última semana, Clemente, após ser desmascarado, confrontado e ficado calado em sessão, disse aos quatro ventos dos Facebook´s da vida que irá derrubar o mandado de segurança que vetou a abertura de CPI contra Darley. Segundo informações, o vereador tenta um recurso para ver se consegue seguir adiante com a novela. Enquanto isso, o prefeito Gilvan Agibert, afastado pela justiça em face da Operação Caçamba do GAECO, foi a uma rádio aliada local e disse que está sendo perseguido e a choradeira foi grande, chegando ao ponto de parecer, só que não, que Gilvan seria quase um santo inocente. E o óleo de peroba está sendo preparado para Gilvan e vários outros lustrarem suas caras de pau quando sair o indiciamento do GAECO, em breve. 

No Facebook, Clemente, no uso de seu português e da seu liberdade de expressão, disse:


quarta-feira, 11 de março de 2015

Bodanha faz vereadores de palhaços e atrapalha processo pra fugir de cassação

O vídeo que está rolando na internet mostra o tremendo descaso do prefeito afastado de Prudentópolis, Gilvan Agibert, aquele que foi preso pelo Gaeco recebendo propina, aquele que chefiava um mega-esquema de corrupção com empresas, laranjas, vereadores e outros, aquele que foi expulso do PPS, está obstruindo o processo aberto pela Comissão Processante da Câmara de Vereadores pela cassação do alcaide afastado. Gilvan pode acabar voltando para a cadeia por obstruir trabalho de interesse de justiça e de interesse público. Os vereadores Marcos Vinicio do Santos (PT) e Valdir Krik (PPS) fizeram 'campana' na frente da casa do prefeito para notificá-lo mas por diversas vezes, ele deu um jeitinho de escapulir, e com isso, prejudicar o andamento do processo no legislativo que também aguarda o indiciamento do GAECO sobre a Operação Caçamba. Caso Gilvan não receba a notificação, os vereadores notificarão o TJ-PR e aí o alcaide afastado poderá tomar na cabeça mais uma vez.


Rodrigo Fernando Kowaski, repórter de um jornal local, é o autor do vídeo mostrando o descaso, veja: