Páginas

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Cidadãos de Prudentópolis dão grande exemplo ao apoiarem a greve dos caminhoneiros

Clique na imagem para ver melhor 

Há uma comoção nacional, contra os aumentos abusivos, contra a corrupção e as quadrilhas que se instalaram no poder, das cidades, Estados até Brasília.

Nas rodovias que cortam Prudentópolis, na região central do Paraná, bem como em outras regiões do estado, o movimento é grande de caminhoneiros que lutam por um Brasil melhor e estes estão sendo ajudados e apoiados por diversas pessoas de bem que decidiram abrir mão de um tempo para se juntar à causa, como os Prudentopolitanos em questão e tantos outros que também estão na luta pela Educação e por outras causas. 

Nas fotos acima, à esquerda, de Marcos Kassiano, professores apoiaram o protesto em Curitiba. Na foto à direita, foto de Marcelo Kley, Ele (dirigindo) e o amigo, entregam marmitex de caminhonete para os caminhoneiros, durante o histórico manifesto que toma o Brasil, no final de fevereiro desde ano de 2015. Bons exemplos de cidadania que devem ser seguidos por outras pessoas, visando um país mais justo e digno para seu povo. Parabéns a todos que protestam e se juntam aos grandes manifestos que tomam contam do nosso Brasil! 

(De Conexão Centro Sul) 

Vereador aposta R$ 50 Reais na renúncia ou cassação do prefeito Gilvan

Os ânimos andam exaltados na terra das cachoeiras gigantes. 

Em mais uma polêmica no Facebook, internautas criticam vereadores por não abrirem CPI para a cassação do prefeito afastado judicialmente, Gilvan Agibert (Expulso do PPS). 

Num dos diálogos, o vereador Marcos Vinício dos Santos (PT), que foi muito aplaudido na última sessão, sempre muito cordial com os cidadãos, em tom de brincadeira e amizade, desafiou sua interlocutora, dizendo: 'vamos apostar R$ 50,00 Reais que ou renuncia ou será cassado!!!" 


A população exige a cassação do prefeito, bem como o afastamento de vereadores metidos em corrupção, especialmente os envolvidos na Operação Caçamba.  

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Adelmo se empolga mas medidas fraquinhas não empolgam e são criticadas



Clique na imagem


Embora não tenha rabo preso, até onde se sabe, tal atitude, faz parecer que tem rabo preso. 

O prefeito 'interino', de Prudentópolis-PR, Adelmo Luiz Klosowski (PR), o qual assumiu a prefeitura por determinação judicial que afastou o prefeito Gilvan Agibert (Expulso do PPS), exonerou todos os secretários e funcionários do alto escalão ligados à Gilvan, inclusive o cunhado e a esposa do prefeito preso antes, atualmente em liberdade provisória. Adelmo também suspendeu por 120 dias os pagamentos de despesas empenhadas até 12/02/2015 e os contratos de empresas investigadas na Operação Caçamba. Contudo, as empresas de dois vereadores, apontadas pelo GAECO, Juca Petez (PSD) (Ternoski Transportes LTDA-ME) e José Adilson dos Santos "Yako" (PSC), a (Yako Tur Transportes LTDA-ME) não foram suspensos. Um dado curioso é que a câmara não pediu afastamento dos vereadores investigados e os mesmos fazem parte de comissão processante contra outro vereador. 



Além disso, o prefeito interino, determinou um levantamento através de uma comissão para saber o tamanho do estrago feito por Gilvan, o prefeito afastado judicialmente, nas finanças públicas. No entanto, dizem os munícipes que acompanham o desenrolar dos fatos, não foi determinado ainda, nenhuma auditoria geral e profunda de 2009 até 2015, especialmente, sobre a Festa Nacional do Feijão Preto, alvo de sérias suspeitas de irregularidades com uso do dinheiro e de patrimônios públicos através do SOS. Com efeito, muitas pessoas criticam tais medidas, as chamando de 'medidas de faz de contas', superficiais e que não botam o dedo na ferida para valer. 


Clique na imagem

Operação Caçamba do GAECO revelou um grande esquema de enriquecimento ilícito

Podem falar o que quiserem os envolvidos no maior escândalo de corrupção da história da cidade, bem como seus 'advogados de Facebook'. O fato, é que a Operação Caçamba do GAECO, revelou, após 01 ano de investigação com escutas telefônicas, além do esquema de propinas do prefeito Gilvan Agibert (Expulso do PPS) e  afastado judicialmente, após prisão em flagrante, um grande esquema de Enriquecimento Ilícito, ATRAVÉS DE LICITAÇÕES FRAUDADAS/DIRECIONADAS, CONTRATOS CRIVADOS DE IRREGULARIDADES E ADITIVOS CRIMINOSOS, envolvendo diversas pessoas que pagavam de sérias e éticas na cidade, com empresas familiares e de fachadas, ligadas ao prefeito, a vereadores e com laranjas, conforme já mostrado em outras reportagens sobre as investigações, que ainda estão em curso. Para os envolvidos e seus asseclas, resta apenas chorar as pitangas nos Facebook´s da vida, já que, alguns perderam as tetas, cheias do leite/dinheiro público que os marajás da política prudentopolitana ostentavam aos quatro ventos. Logo, sairá o indiciamento do Ministério Público e então o povo terá para seu conhecimento, confirmado, os nomes de quem jamais deveria ter crédito na política citadina.  E AINDA TEM MUITO MAIS PARA VIR À LUZ. 

Defesa mudando argumentos

Primeiro, a defesa do Bodanha disse que não era dinheiro de propina mas sim do salário dele de prefeito. Depois, da invertida no TJ, mudaram o argumento dizendo que o alcaide estaria em Curitiba para pegar um suposto patrocínio para um time de futebol da cidade. Incrível, mas o povo não cai nessa, o povo sabe que isso tudo é baboseira. E se Gilvan insistir em 'voltar' á prefeitura, como se 'boatizam' por aí, estará se matando de vez perante a opinião pública. 

Vereadores envolvidos na CPI contra outro condenado

O povo está dizendo: é o cúmulo do absurdo ter vereadores envolvidos na Operação Caçamba, na Comissão para apurar Ato de Improbidade do colega que confirmou ter sido condenado e pago 'apenas uma multinha'. É como por raposas para cuidar do galinheiro. Se for botar na ponta da caneta, pode não sobrar ninguém de pé, quando começarem a jogar as coisas no ventilador..., dizem. 

Espertalhões querendo se favorecer nas costas do povo

O povo está ligado na meia dúzia de espertalhões, à mando de ex-dinossauros da política. Tais indivíduos, que se acham acima de qualquer suspeita, donos da verdade e que logo serão 'caneteados', demonstrando que não querem o bem do povo senão o do bolso deles próprios, ao defenderem corruptos e demais caras de pau da política prudentopolitana. Contudo, Graça à Deus, o povo sabe bem quem é quem e não cai mais na conversa mole de certos gagás de Facebook, namoradinhos de ex-dinossauros e da velha política citadina.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Adeptos de ex-prefeitos e cabos eleitorais de ex-candidatos tentam pegar carona no movimento do povo

Como sempre acontece em todo o lugar, há sempre pessoas que querem o bem do país,  mas há aquelas disfarçadas de interessadas em 'melhorar as coisas'. 

Pessoas essas, disfarçadas no meio do povo de bem, que só estão no meio do povo por interesses pessoais, mágoas, coisas não resolvidas e até pagas para causar tumulto. Vemos muito disso no meio dos manifestos contra a corrupção por todo o Brasil. 

E, em Prudentópolis, segundo informações de um manifestante de bem, há certos sujeitos que estão tentando pegar carona no movimento legítimo do povo, à mando de ex-prefeitos e de ex-candidatos à prefeito e até militantes do prefeito preso e afastado. 

Segundo os manifestantes que querem o bem da cidade, um dos sujeitos, com mais dois ou três desavisados, já sendo devidamente processados, andam tecendo comentários ofensivos à imprensa e defendendo um ou dois vereadores especialmente no Facebook. Estes sujeitos, pagos e igualmente corruptos, junto de dois ou três comparsas, além de estarem nessa à mando de ex-prefeitos que nada fizeram de bom pela cidade, defendem envolvidos na Operação Caçamba, do GAECO, disfarçados de 'cidadãos de bem'. 

É o que sempre reiteramos 'pior do que o corrupto é quem defende o corrupto'. 

Mas, ainda bem, o povo, a maioria, as pessoas de consciência, não entram na conversa fiada de tais sujeitos, e seguem firmes no propósito de ver a cassação do prefeito preso e afastado e dos envolvidos na Operação Caçamba, bem como a punição de outros comprovadamente metidos em corrupção. Tanto, que na próxima sessão, as pessoas de bem irão para a câmara e detonarão os corruptos e os bajuladores dos corruptos disfarçados de 'cidadãos de bem'.  

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Povo lota a câmara mas ainda espera cassações

(Informações de Diário Central de Guarapuava)

Câmara de vereadores espera informações do MP/GAECO para abrir CPI contra prefeito afastado, e vereadores envolvidos na Operação Caçamba, em Prudentópolis.

A Câmara de Vereadores de Prudentópolis, na região central do Paraná, não abriu CPI contra o prefeito Gilvan Agibert (PPS),  na última sessão de 23/02, o qual foi preso em flagrante pelo GAECO, afastado judicialmente, em prisão temporária. No momento, a cidade é comandada interinamente pelo Vice-prefeito empossado, Adelmo Luiz Klosowski (PR).

A não-abertura da CPI contra o prefeito afastado neste momento ocorre por que o legislativo aguarda informações sobre o processo do GAECO/Ministério Público que deve ser enviado quando de seu término, o que pode acontecer nos próximos dias. 

No geral, a maioria dos legisladores tergiversaram e criticaram levemente o prefeito afastado por determinação da Justiça. 

O vereador Clemente Lubczyk (SDD),o qual teve pedido de CPI protocolado por cidadãos contra ele, chegou ao cúmulo de dizer, em tribuna, que foi condenado em uma ação do MP a 'só pagar uma multinha', como se a 'multinha' e a 'condenação' por Improbidade fosse algo a ser esquecido, deixado para lá, como diz o povo. Dependendo da interpretação da maioria do legislativo, mediante CPI, Clemente pode acabar cassado, em face da Lei da Ficha Limpa ou até mesmo ter pedido de cassação na justiça, caso algum cidadão assim o faça. 

O processo que Clemente cita é o abaixo, transitado em julgado em 06/11/2014.

Clique na imagem para ver melhor

Negando tudo, como esperado

Dentre os pronunciamentos que quase deram sono na população que foi até a câmara, está também o do vereador, Luciano Marcos Antônio (PMDB), o qual defendeu o vereador Clemente contra a CPI que poderia cassá-lo, dizendo que o colega 'está sendo julgado por auxiliar a população'. Ainda, conforme já se esperava, Luciano voltou a atacar a imprensa e a negar que andou ameaçando as pessoas in box no Facebook (REVEJA AQUI) bem como o seu envolvimento no maior escândalo de corrupção da história da cidade. Luciano é citado nas investigações do GAECO, (REVEJA AQUI), assim como seu irmão e a empresa de seu pai, a Indústria de Madeiras Mark. Aliás, o pai do vereador Luciano, o ex-prefeito Markiano Antônio, além de de ter a empresa citada nas investigações do GAECO, responde Ação Penal no TJ-PR, juntamente do prefeito preso e afastado, e, de um empresário da cidade, conforme conta no Processo 1105801-0 Ação Penal (C.Int-Cr)) NPU: 0029304-72.2013.8.16.0000. 

Veja
Clique na imagem para ler melhor

Marcos é aplaudido pela população

O Vereador Marcos Vinício dos Santos (PT), disse que várias vezes pediram documentos, buscaram denunciar, mas na época, as licitações se apresentaram muito corretas, que os contratos estavam 'tudo certinhos'. E que a câmara não tinha o que o GAECO tinha, a estrutura investigativa, e que acabou revelando a maracutaia. Marcos disse que os vereadores vão fazer o que precisa ser feito. Marcos asseverou que o prefeito Gilvan não tem mais condições morais de ser prefeito, ou renuncia ou será cassado, sendo interrompido pelos aplausos dos presentes. Por fim, Marcos convidou o povo a participar das sessões e a vida do vereador e finalizou dizendo que os vereadores que tiverem envolvimento devem ser igualmente punidos. 

Vereador Dr. Darley  (PSB) 'ensina' o vereador Luciano (PMDB) a interpretar um texto

O vereador Dr. Darley (PSB) disse que o Vereador Luciano (PMDB), como um advogado do Vereador Clemente (SDD), que cometeu Improbidade Administrativa e foi condenado, não se inteirou direito do assunto e que estaria agindo com politicagem ao defendê-lo de CPI. Mas Luciano fez sua leitura do trecho do processo, na parte da defesa, para reforçar a defesa de Clemente. Contudo, Darley, disse que o que importa é a decisão do Juiz e que Luciano leu a defesa de Clemente que está no processo, sem considerar o todo, a decisão que condenou Clemente. Na sequência, Darley faz a leitura integral e 'ensina' a Luciano como interpretar a decisão condenatória, que mesmo sendo refutado, se manteve em posição de defesa do colega ímprobo e disse que os demais colegas estão fazendo um 'julgamento político', que se trata de algo pessoal. Porém, mesmo com os reclames de Luciano, a denúncia foi acolhida, foi criada a CPI. Se a maioria entender que Clemente cometeu improbidade, ele pode ser cassado. 

Vereador Adriano Cardozo atualmente (SDD), mas que era do PRB, mesmo partido do Procurador do Município, Paulo Guedes, Afastado Judicialmente também tenta livrar a cara de Clemente (SDD)

Adriano, meio gaguejando, tenta livrar a cara de Clemente, alegando  que é preciso 'ler melhor a decisão judicial', 'pra não ficar na dúvida', para que o vereador Clemente não seja cassado 'injustamente'. Adriano que deixa a câmara  para ser Secretário de Transporte e Infraestrutura, voltou a defender o  prefeito preso pelo GAECO anteriormente, dizendo que o Centro da Juventude está parado desde 2010 não por causa de incompetência do alcaide afastado, mas por que a  empresa faliu! E que por diversas vezes esteve com o prefeito afastado em Curitiba, atrás de setores do governo para tentar fazer o Centro da Juventude ser terminado. 

Ainda sobre a defesa de Clemente feita por Adriano, Makuch redarguiu o mesmo, tendo de 'ensiná-lo' sobre os procedimentos, as normas, os ritos para se fazer defesas e acusações e que ninguém está condenando  ou perseguindo o vereador, já que terá a CPI e o vereador Clemente  poderá se defender e tentar provar sua 'inocência'.

Contudo, lembre-se que Clemente disse no início da sessão que 'foi condenado e só pagou uma multinha'. No mesmo embalo de Adriano, o Vereador Valdir Krik (PPS),  partido do prefeito preso e que também é alvo de denúncia como acúmulo  irregular de cargos também tentou amenizar a situação de Clemente, sem êxito.

Presentes se manifestam

Em dado momento, alguns populares começaram a se manifestar contra alguns vereadores, como o presidente Júlio Makuch (PSD), que mesmo sob críticas, conduziu democraticamente a sessão. Makuch também discursou afirmando que  o prefeito Gilvan ou renuncia ou será cassado, que a câmara fará todo o possível para fazer o que é certo, dentro da legalidade. Ademais, o vereador voltou a criticar o setor de obras e transporte, o conhecido Pátio de Máquinas, cujo mesmo estava sob o comando de Augusto Ternoski, Secretário afastado pela justiça, o qual foi defendido em Tribuna, dias antes, pelo vereador Luciano Marcos Antônio (PMDB), citado na Operação Caçamba. Ternoski aparece em escutas da investigação do GAECO, onde se fala em favorecimento do prefeito  preso e do secretário afastado em prol da empresa do pai do vereador Luciano. 

Ainda, Makuch reiterou que aguarda informações do GAECO para tomar as devidas previdências e que todas as denúncias serão devidamente apuradas. O vereador também falou sobre um parecer prévio do Tribunal de Contas contra a sua pessoa, que se trata de análise em âmbito administrativo, asseverando finalmente que 'Quem não deve, não teme". 

Denúncias e pedidos de CPI contra Júlio Makuch (PSD), Juca Petez (PSD) e José Adilson dos Santos (PSC). 

As denúncias feitas por cidadãos foram encaminhadas para verificação jurídica via Comissão de Justiça. 

Caladinhos

Os vereadores envolvidos na corrupção e investigados pelo GAECO, Juca Petez (PSD) e José Adilson dos Santos "Yako" (PSC), ficaram caladinhos, não falaram nada sobre o caso.

Por fim, a população espera a cassação do prefeito afastado, Gilvan Agibert (PPS) e punição dos vereadores envolvidos na Operação Caçamba, bem como os denunciados pela população.

As próximas sessões ferverão, prometem os munícipes. 

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Câmara de vereadores recebe pedidos de CPI

Como todos já sabem, a coisa está pegando fogo na velha Terra das Cachoeiras Gigantes. Na próxima segunda, 23/02, à partir das 19:00 horas, a população fará um grande manifesto na Câmara Municipal de Vereadores, visando exigir apuração, cassação, renúncia ou afastamento de todos os envolvidos na Operação Caçamba, como o prefeito Gilvan Agibert (PPS) em prisão temporária, O vereador Luciano Marcos Antônio (PMDB), citado nas investigações do GAECO, os vereadores Juca Petez (PSD) e José Adilson dos Santos "Yako" (PSC), também citados na Operação Caçamba. Além disso, chega-nos informações que tem pedidos de CPI´s, por parte de munícipes, contra o vereador Clemente Lubzyck (SDD) e o presidente Júlio Makuch (PSD), que não foram citados na Operação Caçamba. Ainda não se sabe o teor das denúncias, mas a população espera que tudo seja devidamente esclarecido. Por fim, na semana à começar, o GAECO/Ministério Público deve oferecer denúncia contra os envolvidos na Operação Caçamba. E, dizem, tem muito mais para ser revelado, do esquema que também tem licitações fraudadas, contratos não cumpridos, empresas favorecidas pelo prefeito com aditivos absurdos e a não fiscalização da execução dos contratos, envolvendo pessoas e empresas que se diziam sérias na cidade, configurando assim o maior escândalo de corrupção da história de Prudentópolis Um detalhe já sabido do povo é que o policiamento será reforçado na casa legislativa por ocasião do manifesto.

#AGORA O BICHO VAI PEGAR.