Páginas

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Gilvan segue dando um baile nos vereadores da Comissão Processante

O prefeito, Gilvan Agibert, (expulso do PPS), após ser preso pelo GAECO em 12/02/2015, e atualmente afastado pela justiça, (mas recebendo salário de R$ 15 mil por mês), está dando um verdadeiro baile nos vereadores da "Comissão Processante" que visa apurar as irregularidades do prefeito afastado em face da Operação Caçamba, do GAECO, e outras broncas denunciadas por cidadãos. Gilvan simplesmente não comparece às audiências, inventa mil e uma desculpas e lança mão, com seus advogados, até de pedidos de liminares na justiça, visando suspender ou anular as sessões e as próprias comissões. Enquanto isso, a população prudentopoliatana assiste a tudo desacreditada da vida política da cidade, esperando o pior, ou seja, a Pizza. Já que Gilvan ainda pode acabar voltando à prefeitura, mesmo após se desvelado que o mesmo chefiava uma verdadeira quadrilha que pode ter desviado quase R$ 10 milhões da prefeitura, conforme investigações do GAECO. Segundo o G1, Os advogados do político na esfera criminal negam as denúncias e a comissão diz que o prefeito deverá apresentar a defesa por escrito em um prazo de cinco dias, após a notificação. Depois deste período, a comissão vai preparar o relatório final. A Comissão Processante deve ser concluída até 13 de junho. (Via FCS Brasil) 

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Comissão contra Gilvan é anulada e depois recriada

Mais enrolação

Enquanto isso, o prefeito segue recebendo seu gordo salário.

A Comissão Processante número 004/2015, instalada em face do prefeito afastado Gilvan Pizzano Agibert durante a sessão legislativa realizada em 30 de março de 2015, com base no Decreto Lei número 201/67, após denúncia protocolada pelo Vereador Dr. Darley Gonçalves da Rosa, e fundamentada nas provas relacionadas aos fatos denunciados na investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO –, desencadeadas pela “Operação Caçamba”, acabou sendo anulada, acatando uma decisão dos vereadores que foram designados para compor a mesma, após sorteio realizado nesta mesma sessão do dia 30.

Esta Comissão Processante se reporta à investigação do GAECO, para apurar a responsabilidade político-administrativa do Sr. Gilvan Pizzano Agibert, envolvendo possíveis irregularidades na contratação, pagamentos e desvios de recursos públicos relacionados à empresa Pavimentações e Terraplanagens Schmitt Ltda. Na denúncia do Promotor de Justiça Vitor Hugo Nicastro Honesko, do GAECO, Gilvan teria desviado em proveito da empresa citada, com auxílio e conivência de outros servidores públicos municipais, valores da ordem de R$ 45.707,30 (quarenta e cinco mil, setecentos e sete reais e trinta centavos), relativos a pagamentos para obras de asfalto no município que não teriam sido cumpridas. (Com informações da Câmara de Prudentópolis) 

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Secretaria de Assistência Social será premiada entre as 50 melhores do país

Na busca de melhorar a situação da cidade, após os rombos e dos descalabros deixados pelo prefeito afastado, Gilvan Agibert, a prefeitura sobre o comando do atual prefeito Adelmo Klosowski tem se organizado em alguns pontos essenciais. A população espera que nos últimos dois anos de mandato, a cidade avance e seja entregue melhor do que quando foi pega. 

A 8ª Edição do Encontro Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social selecionou a Secretaria Municipal de Assistência Social de Prudentópolis como uma das 50 Melhores do Brasil, a qual também é uma das vencedoras do Prêmio Sustentabilidade Social 2015.

Para a secretária municipal Jane Diniz Poli a premiação é uma honra.

"Em nome da equipe nos sentimos lisonjeados com este reconhecimento com visibilidade nacional. Este é o resultado de um trabalho sério, formado por uma equipe de profissionais competentes e um apoio imprescindível da Prefeitura Municipal", disse Poli.  A premiação acontecerá entre os dias 15 a 18 de maio, em Foz do Iguaçu. (Via Blog Conexão Centro Sul, com informações de PMP)

terça-feira, 5 de maio de 2015

Duas testemunhas de Gilvan são ouvidas. Alcaide segue faceiro

Enquanto a enrolação continua, Gilvan segue faceirinho da vida. 

Duas testemunhas apresentadas pela defesa do prefeito afastado Gilvan Pizzano Agibert, foram ouvidas na sessão para oitiva do denunciado e suas testemunhas de defesa, realizada pela Comissão Processante número 002/2015, na tarde desta quinta-feira, 30, no Plenário da Câmara Municipal de Prudentópolis, com presença de grande número de cidadãos. Leandro Gomes da Silva, Policial Militar lotado no grupo GAECO de Curitiba, que participou do ato da prisão em flagrante do prefeito Gilvan, logo após o suposto recebimento de propina da empresa Transresíduos e o advogado Roberto Cézar Pinto, defensor da pessoa física de Gilvan Pizzano Agibert, residente em Ponta Grossa, prestaram depoimentos à CP.

GILVAN NÃO DEU AS CARAS OUTRA VEZ, COMO TODOS SABEM.

O relator Vereador Marcos Vinício dos Santos informou que o denunciado será notificado novamente e, após isso, terá o prazo de cinco dias para apresentar suas alegações por escrito. Após isso, será elaborado o relatório final da comissão e marcada a data da sessão especial de julgamento. (Com informações da Câmara de Prudentópolis)

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Gilvan enrola novamente e não comparece para se defender na comissão

O prefeito afastado de Prudentópolis, Gilvan Agibert, (expulso do PPS) alegou que estava 'doente' e internado em Curitiba, afim de justificar o não-comparecimento na comissão processante que visa sua cassação.

Esta é a segunda vez que Gilvan não dá as caras. A Comissão analisa o pedido de cassação do mandato de Agibert, o qual foi 'caneteado' Ministério Público do Paraná pela prática de 23 crimes de corrupção e desvio de dinheiro público.

DESCULPA PARA BOI DORMIR
A defesa de Gilvan alegou que ele estava internado na Santa Casa de Curitiba e que por isso não poderia ir à sessão. Os vereadores que já estão vacinados contra as palhaçadas de Gilvan, não aceitaram a justificativa malemolente. Segundo os vereadores, a consulta médica é eletiva e poderia ser feita em outra data. Mas, segundo o advogado do espertalhão, a consulta era eletiva e Gilvan teve complicações nos exames médicos já que tem com hipertensão e diabetes.

DAQUI PARA FRENTE
Os três vereadores que coordenam a Comissão, cuja mesma tem dois deles, Valdir Krik (PPS) e João Michalichen Neto (PSD), investigados por supostas irregularidades, disseram que Gilvan será notificado e terá cinco dias, após a notificação, para apresentar sua defesa por escrito. Depois destes cinco dias, a Comissão Processante vai elaborar o relatório final que pode optar pela cassação ou arquivamento do caso. A coisa toda tem até o começo de junho para ser concluída. (Fonte: FCS Brasil)

terça-feira, 28 de abril de 2015

Adelmo vai atrás de 360 quadras de pavimentação para Prudentópolis


PRUDENTÓPOLIS - Em Cascavel, uma audiência realizada com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, reuniu 74 prefeitos do Paraná na última sexta-feira (24). Entre as figuras presentes, compareceram todos os representantes da (Amcespar), assim como o prefeito municipal de Prudentópolis, Adelmo Luiz Klosowski e outros. Adelmo, que enfrenta dificuldades de por a cidade em ordem após o rombo de mais de R$ 9,5 milhões em contratos, que podem ter sido desviados da prefeitura pelo prefeito afastado Gilvan Agibert e sua quadrilha, solicitou a liberação de novos recursos para a pavimentação de 360 quadras.

E não é apenas a pavimentação, é a pavimentação com calçadas e drenagem de águas pluviais, em cinco bairros do município: Vila Beraldo, Vila da Luz, Vila das Flores, Habitar Brasil e Rua Celso Roth. O pedido foi entregue em mãos ao ministro Kassab, que garantiu atender as solicitações de todos os municípios na medida do possível. “Como não dispomos de recursos próprios para a pavimentação urbana e temos um território extenso com uma demanda constante de manutenção nas estradas rurais, entregamos ao ministro o nosso pedido para beneficiar os moradores desses bairros”, esclareceu o prefeito.

De acordo com o Ministério das Cidades, até o próximo mês será realizada a pré-seleção dos projetos e requisições para a abertura do convênio com os municípios. Enquanto o prazo estipulado corre, a Prefeitura Municipal já está mobilizando a Secretaria de Planejamento e Obras para executar os projetos e encaminhá-los ao ministério o mais rápido possível.

Adelmo pede ajuda dos vereadores

Durante a audiência com o Kassab, Adelmo Klosowski enfatizou que dentro do contexto de proximidade entre a Prefeitura Municipal com a Câmara dos Vereadores que conta com o apoio dos vereadores, em especial com o de Julio Cesar Makuch, José Petez e João Michalichen Neto, que são do PSD. “Independente do partido político, o executivo sempre estará aberto ao legislativo, especialmente, quando se busca priorizar o bem-estar da população. Portanto, a força desses vereadores que foram representados pelo deputado Evandro Roman e pelo secretário Eduardo Sciarra, é sem dúvida muito importante para reforçar as demandas que o município possui”, destacou Klosowski. (Informações da Prefeitura de Prudentópolis)

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Beto Richa tenta ferrar professores/servidores e sai ferrado

Se tem um político no Brasil, além de Dilma, que tem dados seguidos tiros no próprio pé é Beto Richa. Duas greves num só ano, vários tiros no pé. 



Ao mandar a PM proteger a ALEP-PR, deixa claro duas coisas: que o fisiologismo entre Executivo e Legislativo é descarado e depois que Beto Richa tem vocação para ir a bares e não governar o estado. Lamentável a postura, pra quê isso? Professor não é bandido, professor é um dos pilares da nação! Richa deveria é tomar vergonha na cara, sossegar o facho, deixar o ParanáPevidência como está e trabalhar com o que tem em mãos, enxugando a máquina pública. Isso lhe custa caro politicamente? Sim. Mas se fizesse o que é certo, teria o povo, os professores a seu lado, ao menos uma boa parcela que não faz parte do PT e nem é louco pelo Bolivarianismo Lulo-petista. Aliás, sejamos realistas, assim como Dilma e o PT quebraram o Brasil, Richa e o PSDB quebraram o Paraná. Ou, ainda, Richa não teve jogo de cintura, quis fazer as coisas na marra, se lascou e ainda deu brecha para o militantes do PT que estão na APP-Sindicato deitarem e rolarem, com o povo enfurecido com a péssima administração do Paraná. Tem como se recuperar disso tudo? Dificilmente. E como diria o velho ditado popular, cabe bem ao desgovernador neste momento: 'tem gente que para ser burro completo, falta pastar'. (Texto de Thomaz Domz e Foto de  Gisele Masson)

sábado, 25 de abril de 2015

Circo pela cassação terá novo capítulo dia 30 de Abril

Gilvan transformou a comissão processante, uma delas, pelo menos, num verdadeiro circo com suas palhaçadas. E dia 30/04/2015 às 14:00 horas um novo capítulo se desenrolará na câmara. Gilvan e suas testemunhas, comparsas em falcatruas vão aparecer? Duvida-se muito, já que o mesmo sumiu do mapa na primeira convocação. Se Bodanha não der as caras de novo, a comissão seguirá meio que à revelia, isto é, com o registro de que Gilvan abdicou do seu direito de se defender perante a Comissão. Nos bastidores, murmurinhos dão conta que há uma corrente que se esforça para que o barbudo continue como está, enquanto o processo corre na justiça. Lembrando que Gilvan já foi condenado por Improbidade Administrativa recentemente, em outra ação. 04 vereadores até agora investigados e divulgados os nomes, Juca, Yako, Krik e João podem ser afastados se a justiça assim entender, ou, se eles próprios se afastarem, sobre o que, também duvida-se muito. No mais, as coisas meio que esfriaram depois da divulgação em rede nacional pelo fantástico, que diga-se de passagem, mostrou quase nada do que aconteceu na cidade, de fato. Fora isso, ano que vem tem eleições e já tem gente querendo se fazer em cima do escândalo como moralista e salvador da pátria, buscando viabilizar uma candidatura a vereador ou prefeito. Todos estamos de olho! 

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Chove, e 'a cidade turismo' sofre novo alagamento

Pois é, chove e mais uma vez 'a cidade turismo', sofre com mais um alagamento. Esta é a herança dos últimos anos deixada por Gilvan e sua cambada. A pergunta que ainda não cala é a mesma de sempre: quando que vão resolver isso? Nunca? Cada dia que passa, o povo está mais descrente de que as coisas vão mudar de verdade. Também pudera, sempre os mesmos donos de partidos, sempre os mesmo candidatos, sempre os mesmos resultados. (Foto: créditos de Izabel C. Geri)

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Mutretas na prefeitura: quase R$ 10 milhões em contratos

O quadro, Cadê o Dinheiro Que Tava Aqui, do fantástico mostrou para o Brasil todo como são as coisas em Prudentópolis, especialmente, sob o comando de Gilvan e sua turma. Apesar de ter mostrado pouco e a matéria estar desatualizada, já que não falaram da condenação recente do prefeito afastado, nem dos outros que estão na lista de Réus da Operação Caçamba, serviu para o povo ver quem é quem. E tem muito mais, que a TV não mostrou e que está em andamento. Não acabou não, logo vai ter mais vereador sendo caneteado. 

Atualmente, são Réus em face do esquema criminoso, Gilvan e os filhos Rodrigo e Thiago e os outros da lista já divulgada aqui no blog, e os vereadores, Juca Peteza, Yako, Valdir Krik e João Michalichem Neto. A reportagem nos fala de 06 investigados mas não disse os nomes dos outros 02 que devem ser anunciados em breve, além é claro de outros que devem ir pro sapeco pela delações de Gilvan e Cia LTDA. 

Quase R$ 10 milhões, esse é o rombo calculado no momento. 

E ao contrário do que disse um tiozinho na reportagem, 'Nunca via essas palhaças desses candidatos". Prudentópolis vem de uma corrupção em alta nos últimos 30 anos. Onde família enriqueceram através de esquema com a prefeitura e hoje são donas dos partidos políticos e apresentam quem bem entender como candidatos, mantendo assim a podridão que nunca acaba. 

sábado, 18 de abril de 2015

Prude vai aparecer em rede nacional domingo. Estrelando: bodanha e sua quadrilha

No próximo domingo, conforme chamada do Fantástico, o quadro 'Cadê o dinheiro que estava aqui?', vai mostrar para todo o Brasil como foi a prisão do Bodanha e como agia sua quadrilha, com imagens do GAECO cedidas à Globo. A vergonheira vai ser grande! 

http://g1.globo.com/fantastico/quadros/Cade-O-Dinheiro-Que-tava-Aqui/index.html

A lista de denunciados, além de Gilvan



Bodanha e testemunhas dão os canos na câmara. Mas da justiça não terá como escapar

Como já era previsto Gilvan e suas testemunhas deram os canos nos vereadores que ficaram a ver navios na sessão de sexta 17/04, onde se pretendia colher os depoimentos dos mesmos sobre o maior roubo da história de Prudentópolis. Alguns dizem que Gilvan se internou num hospital para não comparecer. O demais não se sabe quais os motivos alegados, já que a câmara não publicou os motivos aceitos. Foi marcado para dia 30/04 outra tentativa de ouvir Gilvan e suas testemunhas que, é claro, certamente acharão outra desculpa para não irem. 

FOGE DA CÂMARA MAS DA JUSTIÇA NÃO

Na próxima semana, após o feriado, provavelmente, no 1º dia útil, Gilvan terá que se apresentar à justa e levar sua defesa na ação criminal a qual responde no TJ-PR. Lá, não vai ter como se fingir de doente, por que senão vira à revelia, e aí vai se complicar muito mais do que já está. 

Todos se perguntam por que Gilvan não foi preso de novo já que está excedendo as condições de sua liberdade provisória ao mexer os pauzinhos e tumultuando os processos contra ele na cidade? Além do mais, por que há tanta malemolência na câmara no sentido de não pegar mais pesado com o alcaide afastado? Por que, às vezes, dá-se a impressão ao povão, que tudo é um grande circo onde pode dar em nada. 

Contudo, cada comissão tem 90 dias, 03 meses, para concluir os trabalhos. Ha paciência até lá. 

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Gilvan pede suspensão da sessão na justiça e Juiz nega pedido

Gilvan foi condenado por Improbidade Administrativa junto do ex-secretário de Educação e mais 02 empresários, pelo Juiz de Direito Ronney Bruno dos Santos Reis, 'o Sérgio Moro' de Prudentópolis. 

Gilvan ainda pode ser condenado pela ação do GAECO/MP por 23 crimes cometidos na Operação Caçamba e pode ser cassado pela Câmara. 

Informações de bastidores dão conta que Gilvan contratou vários advogados caríssimos para tentar reverter a situação e até voltar para a prefeitura. Mas, sem sucesso até agora. 

Além disso tudo, Gilvan enfrenta várias comissões processantes instaladas na câmara de vereadores, as quais podem resultar na cassação de seu mandato.  Nesta sexta 17/04 terá audiência de testemunhas de Gilvan na câmara as 13:30, aberta ao público. 

Contudo, dia 13/04/2015, Gilvan entrou com Liminar na Justiça para suspender a sessão e levou um grande INDEFIRO do exímio Juiz, o Sérgio Moro de Prude, Dr. Ronney Bruno dos Santos Reis. 

Gilvan alegava que não podia comparecer na sessão para dar esclarecimentos, solicitando ainda a suspensão da sessão! Graças do Dr Ronney, Gilvan não tevê sucesso na empreitada malemolente.

AS TESTEMUNHAS DE GILVAN 

Gilvan escolheu a dedo 10 amiguinhos, alguns denunciados pelo GAECO. 
  1. Rodson Luiz Lopes, residente em Curitiba; 
  2. Reynaldo Rossinholli Filho, residente em Curitiba; 
  3. Rivail Genar Feliciano, residente em Wenceslau Brás; 
  4. Luiz Antonio Bertussi Filho, residente em Curitiba; 
  5. Manoel José da Silva Neto, residente em Curitiba; 
  6. José Antonio da Costa, residente em Brasília; 
  7. Leandro Gomes da Silva, residente em Curitiba; 
  8. Antonio Nilceu Rodrigues, residente em Prudentópolis; 
  9. Roberto Cézar Pinto, residente em Ponta Grossa; 
  10. E Florido Antonio Kovalski, residente em Araucária. 

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Gilvan, Ex-secretário de Educação e mais 02 empresários são condenados pela justiça

As condenações, em primeira instância, referem-se aos direcionamentos de licitações e outras ilicitudes cometidas pelo prefeito afastado, Gilvan Agibert, o ex-secretário de educação, Leopoldo Volanin, Luciana Rossetin Antônio Ltda e Supermercados Saviski Ltda ainda em 2010 e caneteadas pelo então Promotor de Justiça da comarca, Dr. Eduardo Cambi e agora sentenciadas pelo Juiz de Direito Dr. Ronney Bruno dos Santos Reis em 03/04/2015. 

Na época, foram feitas inúmeras denúncias por cidadãos ao MP, tendo repercutido a nível estadual através da Gazeta do Povo (Reveja Aqui)

Foram duas ações que geraram as condenações

A primeira ação proposta pelo MP-PRfoi sobre as irregularidades em licitações cometidas pelo prefeito Agibert, com a participação no esquema do secretário municipal de educação, Leopoldo Volanin, e das empresas Luciana Rossetin Antônio Ltda e Supermercados Saviski Ltda. Ficou comprovado pelo MP-PR, que havia atrasos na publicação de algumas edições do Diário Oficial da Prefeitura para dar aparência de legalidade às licitações. Em alguns casos, por exemplo, só a empresa Luciana Rossetin Antônio ficou sabendo do certame e, como única a participar, praticou o maior preço possível. Já o Supermercados Saviski foi beneficiado por dispensa indevida de licitação. A Promotoria chegou a advertir o prefeito para mudar a forma de condução das licitações, sem sucesso. 

Na segunda ação, o MP-PR, comprovou a publicidade pessoal com verba pública, contra o prefeito e o secretário Volanin. O MP-PR mostrou que os dois políticos foram beneficiados pela publicação de um boletim informativo da Secretaria Municipal de Educação que apresentava uma matéria com foto que induzia o leitor a acreditar que foram os dois agentes políticos os responsáveis pela conquista de cinco ônibus para o transporte escolar na cidade, que eram uma doação do governo estadual.

A Promotoria ressaltou, na época, que publicidade feita com dinheiro público não pode haver imagens que caracterizem promoção pessoal. A assessoria da prefeitura confirmou na época que havia uma foto em que aparecia o prefeito Agibert, o deputado estadual Antonio Anibelli, o prefeito de Irati, Sergio Luiz Stoklos, e o então governador Roberto Requião, entregando as chaves dos ônibus aos prefeitos. 

Trechos da decisão que condenou Gilvan e os demais




Transitada em julgado, oficie-se à Justiça Eleitoral para os efeitos da suspensão dos direitos políticos dos requeridos Gilvan Pizzano Agibert e Leopoldo Volanin, bem como oficie-se a Administração Pública para fins da perda do cargo dos requeridos e os entes Públicos acerca da proibição de contratar com o Poder Público e receber benefícios fiscais ou creditícios pelo prazo de cinco anos por todos os requeridos. Cumpram-se as demais disposições do Código de Normas da Corregedoria Geral de Justiça. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Prudentópolis, 03 de abril de 2015. Ronney Bruno dos Santos Reis Magistrado. 

RESUMINDO: TARDA MAS NÃO FALHA. 

Testemunhas de Gilvan devem depor na sexta. Quem vai abrir a caixa preta?

A sessão será aberta ao público as 13 de horas da próxima sexta 17/04/2015, na câmara municipal. 

Gilvan indicou dez testemunhas em sua defesa: 

  1. Rodson Luiz Lopes, residente em Curitiba; 
  2. Reynaldo Rossinholli Filho, residente em Curitiba; 
  3. Rivail Genar Feliciano, residente em Wenceslau Brás; 
  4. Luiz Antonio Bertussi Filho, residente em Curitiba; 
  5. Manoel José da Silva Neto, residente em Curitiba; 
  6. José Antonio da Costa, residente em Brasília; 
  7. Leandro Gomes da Silva, residente em Curitiba; 
  8. Antonio Nilceu Rodrigues, residente em Prudentópolis; 
  9. Roberto Cézar Pinto, residente em Ponta Grossa; 
  10. E Florido Antonio Kovalski, residente em Araucária. 

Somente após ouvir todas as testemunhas de defesa, é que então será ouvido o prefeito afastado, para após, a comissão emitir o relatório final opinando pela cassação ou arquivamento do processo, o qual terá uma sessão especial para esse fim, em data a ser designada dentro do prazo para os trabalhos.

Nos bastidores, Gilvan tenta impedir a realização da sessão através de seus advogados. Além disso, boatos correm de que o alcaide afastado tenta voltar ao paço municipal, inclusive teria como carta na manga um dossiê contra 10 vereadores e o vice-preeito Adelmo Klosowski, atualmente empossado. 

Na prática, o raciocínio é: Gilvan tá na fossa, se cair pode tentar levar quem ele conseguir junto.  (Com informações da Câmara de Prudentópolis) 

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Adelmo faz o que Gilvan não fazia: 'confere obras e escuta o povo'.

Além disso, tem ocorrido reuniões nos bairros e comunidades do interior para levantar as prioridades e executar o que é urgente para depois ir aparando as arestas, segundo a prefeitura. Adelmo também tem feito visitas surpresa em diversos setores da prefeitura o que é uma coisa positiva pois assim os empregados do povo, pagos com nossos impostos tem que estar espertos e produzir, atender bem o povo e fazer acontecer. Senão, rua. 

Mas tem que fazer muito mais. Ainda é cedo para dizer qualquer coisa, antes que cassem o alcaide afastado e muito cedo para fazer qualquer análise da atual gestão. 

O atual prefeito de Prudentópolis, Adelmo Klosowski (PR) tem feito o que o prefeito afastado em processo de cassação na câmara, Gilvan Agibert (sem partido) não teve a preocupação de fazer, ou seja, conferir se os trabalhos estavam sendo bem executados pela prefeitura e ir até a população, ouvi-la e buscar, mesmo com os parcos recursos atuais, fazer o que for preciso para melhor a situação da população que já anda bem desacreditada da política (Vide protestos nacionais contra o governo Dilma e os protestos estaduais contra deputados e o governador Beto Richa). 

De fato, nesse momento de turbulência na política nacional, o governante, isto é, o funcionário do povo que for até o povo, de cara e ficha limpa, como é o caso atual em Prudentópolis, no Centro Sul do Paraná, e fazer o que é preciso fazer, terá uma larga vantagem sobre os que discursam, teorizam ou sonham em fazer. 

Atualmente, em Prudentópolis, devido ao rombo, ainda incalculável, deixado pela quadrilha que operava dentro da prefeitura com o prefeito afastado Gilvan Agibert e mais 29 pessoas, incluindo empresários e funcionários públicos, a atual gestão pediu autorização à câmara para um empréstimo na ordem de R$ 8,5 milhões visando arrumar algumas coisas que estão capengas, ou melhor, que foram deixadas abandonas por Gilvan. O povo prudentopolitano espera que a partir de agora que as coisas funcionem de verdade. 

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Município pede autorização da câmara para emprestar R$ 8,5 milhões

Buscando dinheiro para cobrir os rombos feitos por Gilvan e tentar arrumar um pouco a cidade>>>

Em reunião realizada no “plenarinho” da Câmara Municipal de Prudentópolis, entre o Prefeito Municipal Adelmo Klosowski, com o Presidente Júlio César Makuch e vereadores, foi explanado sobre o projeto de lei encaminhado pelo Poder Executivo Municipal, o qual solicitou autorização legislativa, para o Município de Prudentópolis contratar junto à Agência de Fomento do Paraná S/A, operação de crédito até o limite de R$ 8.540.000,00, cujos recursos serão utilizados para pavimentação asfáltica em diversas vias públicas do centro, vilas e bairros de nossa cidade, reforma completa do Ginásio de Esportes Gilmar Agibert e reforma e revitalização do lago municipal. 

O pagamento das parcelas se inicia em 2016 e será concluído em 2023, com desconto mensal dos repasses do ICMS – Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – e do FPM – Fundo de Participação dos Municípios -. Segundo o prefeito Adelmo justificou aos vereadores, havia um pedido de empréstimo autorizado pela câmara há algum tempo, o qual não foi concretizado, em virtude da questão documental que não foi concluída em prazo hábil. Na época, também se previa a reforma do ginásio de esportes e pavimentação, questões que, segundo o prefeito, são extremamente necessárias.

 “Prudentópolis tem apenas um ginásio de esportes para sediar eventos e o mesmo se encontra com sua estrutura precária, necessitando reforma completa urgente. Com relação às ruas, a pavimentação precisa alcançar mais regiões da cidade, levando esta importante melhoria”, completou Adelmo. 

Por sua vez, a questão do lago municipal é de pleno interesse público, envolvendo aspectos ambientais, de infraestrutura e urbanismo, e há de se implementar as obras necessárias. 

MUDANÇA: AO INVÉS DE ALUGAR, PREFEITURA VAI COMPRAR 03 CAMINHÕES 

Os projetos para revitalização do lago reivindicados junto ao governo, bem como os recursos disponíveis tiveram seus prazos expirados devido à falta de habilitação documental do município e foram perdidos, tendo de a obra ser custeada agora pela municipalidade. Adelmo também informou aos vereadores que a prefeitura está fazendo aquisições com recursos próprios para agilizar alguns serviços emergenciais. “Vamos licitar a compra de três caminhões traçados para o parque de máquinas, com compra parcelada e um caminhão equipado para manutenção da rede de iluminação pública, a qual terá equipe própria da prefeitura para esse serviço. 

Assim, não pagaremos aluguel de caminhões e de serviços de manutenção, economizando dinheiro e adquirindo esse patrimônio”, comentou o prefeito. Os vereadores fizeram diversos questionamentos sobre a questão, qualificando o pedido de empréstimo como viável para as obras pretendidas e dentro dos parâmetros de capacidade de endividamento do município. O Presidente Júlio Makuch salientou que essa ampla explanação sobre a matéria pelo Executivo, serviu para esclarecer as dúvidas existentes para a votação da matéria. (Informações da Câmara de Prudentópolis) 

Sanepar ativa novo sistema de abastecimento em Prudentópolis

Agora vai acabar o problema de falta d´água, será? 

Como havia programado anteriormente, a Sanepar promoveu na última terça-feira, 07, a ativação do novo sistema de abastecimento de água tratada implantado no Município de Prudentópolis, e que envolve a obra de ampliação da captação de água junto ao Rio dos Patos, elevação das bombas e remodelação do sistema elétrico, aumento da rede distribuidora, construção de um novo reservatório na Rua Domingos Luiz de Oliveira, novo módulo de tratamento de água na estação, e bombas de elevação em vários pontos da cidade, com vistas a suprir o abastecimento em regiões mais altas. Durante todo o dia, uma equipe composta por técnicos e funcionários da Sanepar, além de empresas contratadas, fizeram testes de bombeamento e de suprimento de água desde a captação até as redes distribuidoras, para avaliar o comportamento e capacidade de resistência dos novos equipamentos e materiais, observando se não havia problemas de pressão fora dos padrões ou vazamentos em virtude de ruptura de tubulações, além da regulagem e aferição de todo o sistema. Para acompanhar de perto este trabalho, o Presidente Júlio César Makuch, acompanhado dos vereadores José Petez, Maurício Bosak, Valdir Krik, Marcos Roberto Lachovicz, Osmar Pereira, e do Vereador licenciado Adriano Cardozo, além do Prefeito Adelmo Luiz Klosowski, e o Secretário Municipal do Meio Ambiente, Alex Fabiano Garcia, estiveram em visita às unidades da companhia de abastecimento, onde observaram as explanações dos técnicos sobre todas as etapas cumpridas até agora. “Praticamente foi uma inauguração extraoficial do novo sistema de abastecimento de água, já que a obra principal foi concluída e colocada em funcionamento, para suprir os problemas constantes de falta de água na cidade”, comentou o Presidente Makuch. (Informações da Câmara de Prudentópolis) 

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Prudentópolis registra mortes violentas nas últimas horas

Era uma vez, uma cidade pacata...

Um dos casos refere-se a morte do jovem Evandro da Cruz de 20 anos, o qual foi atropelado na BR-373, na noite de 05/04/2015, após suposta briga com a namorada. Relatos dão conta de que o mesmo teria descido do veículo que dirigia, transtornado, sendo acertado em cheio por um veículo que passava na rodovia. Estranhamente, a namorada do rapaz não foi encontrada no local. Outro caso refere-se a morte de Vilson Costa Rosa, de 33 anos aproximadamente. Na manhã de 06/04/2015, o mesmo levou 5 tiros e morreu sentado num banquinho em em frente ao mercado Erdmann. Ninguém sabe quem é o atirador e qual o motivo do assassinato. De fato, Prudentópolis não é mais aquela cidade pacata que todos conheciam. (Com informações do Corpo de Bombeiros) 

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Ranger Preta antes usada para Bodanha ir a bares, agora serve ao povo de Prudentópolis

Eis que a famosa Ranger Preta, pertencente ao patrimônio municipal, que o prefeito afastado, Gilvan Agibert, (antes de ser afastado) usava costumeiramente para ir a bares, lanchonetes e 'zonões' locais,  agora serve à população de Prudentópolis. (Foto meramente ilustrativa de modelo similar a Ranger Preta da prefeitura)

O detalhe, é que o atual prefeito Adelmo Klosowski (PR), usa muito mais o próprio carro particular para se deslocar pela cidade, preferindo deixar o veículo oficial para uso exclusivo do município, como já é de conhecimento público.

Atualmente, a Ranger Preta,  que sempre era vista estacionada na frente dos botecos, agora passa por uma revisão mecânica correta e não é mais utilizada para aquelas práticas, malemolentes, imorais e ilegais como fazia Gilvan.

Para se ter uma idéia dos abusos e dos desleixos de Gilvan, outro veículo da frota municipal já chegou a ficar retido no posto da PRF por falta de regularização dos documentos. E a própria Ranger Preta usada por Gilvan ficou retida na concessionária durante revisão, por falta de pagamento. Além disso, prefeito afastado, Gilvan Agibert, já responde Ação Civil Pública por usar veículo oficial, (Parati placas AUJ 5752) para suas 'putarias'. Reveja: MP-PR apresenta três ações por ato de improbidade administrativa contra o prefeito

Ao que parece, agora, o patrimônio público começa a ser respeitado na promissora cidade de Prudentópolis. (Informações de Conexão Centro Sul)